Kazuhiro Nogi / AFP
Kazuhiro Nogi / AFP

Diretor artístico da Olimpíada renuncia por causa de comentários gordofóbicos

Hiroshi Sasaki teve ideia pejorativa envolvendo atriz e comediante popular no Japão para a cerimônia de abertura

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de março de 2021 | 00h23

Diretor-executivo de criação dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, Hiroshi Sasaki renunciou ao cargo na manhã desta quinta no Japão (madrugada no Brasil). Sasaki foi muito criticado por um comentário gordofóbico em direção a uma atriz e comediante muito popular no país asiático e estava sob forte pressão. "Houve uma expressão muito inadequada em minhas ideias e comentários. Peço desculpas sinceramente a ela e às pessoas que se sentiram desconfortáveis ​​com tal conteúdo", disse Sasaki, de 66 anos, ao anunciar a renúncia.

Segundo a revista Shukan Bunshun, Sasaki propôs que a atriz Naomi Watanabe, considerada um ícone da moda no Japão e em outros países, descesse do céu fantasiada de porco na cerimônia de abertura. Em mensagens de texto, ele usou o jogo de palavras 'olympig', juntando as palavras 'porco' e 'olímpico' em inglês.

"Eu costumo brincar com frequência, então eu disse isso como algo que escapou da minha boca, com ela vestindo um lindo traje rosa e mostrando a língua como um 'Olympig'. Achei que isso a faria parecer encantadora, mas fui imediatamente repreendido por funcionários do sexo masculino. Sinto remorso", afirmou Sasaki à Shukan Bunshun. A ideia do então diretor-executivo foi bastante criticada já de início pelos outros membros da equipe e não foi em frente.

Sasaki, figura conhecida na indústria de publicidade, foi inicialmente indicado para supervisionar as cerimônias paralímpicas de 2020, mas foi nomeado diretor-executivo de criação dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos no final do ano passado, substituindo o aclamado ator Kyogen Nomura Mansai, depois que o evento foi adiado por causa do coronavírus.

Esta é mais uma polêmica dos Jogos de Tóquio, que já teve outra renúncia importante por comentários inapropriados. O ex-presidente do Comitê Organizador Local, Yoshiro Mori, afirmou que as mulheres têm dificuldades para falar de forma concisa nas reuniões, o que ele acha irritante, o que foi considerado machista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.