Dunga chama Ramires para vaga de Robinho em Pequim

Sem o jogador do Real, seleção olímpica terá apenas dois atletas acima de 23 anos: Thiago Silva e Ronaldinho

Agencia Estado e Reuters

21 de julho de 2008 | 17h40

O técnico Dunga convocou nesta segunda-feira o volante Ramires, do Cruzeiro, para defender a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto. O meio-campista substituirá Robinho, que teve seu nome retirado devido a uma lesão sofrida no púbis - o Real Madrid pediu para o jogador não viajar para os Jogos.  Veja também:  No embarque, Dunga destaca virtudes de Ramires Vote: Dunga acertou ao convocar Ramires? Robinho lamenta decisão do Real   Atacante poderia ir a Pequim, diz especialista  Ramires participou dos dois amistosos que a seleção olímpica realizou. Em dezembro, ele atuou contra a seleção do Campeonato Brasileiro, no Engenhão. Em junho, o meio-campista encarou um combinado de jogadores do Rio de Janeiro, em Volta Redonda. Ao contrário de Robinho, Ramires não tem mais de 23 anos. Com isso, a seleção brasileira contará com apenas dois "veteranos": Thiago Silva, zagueiro do Fluminense, e Ronaldinho Gaúcho, meia do Milan. Ramires embarca nesta terça-feira para Cingapura, onde a seleção brasileira olímpica vai se preparar para a Olimpíada. Robinho lamentou a decisão do Real Madrid, que o impediu de defender o Brasil. "Infelizmente não poderei estar com a seleção. O clube acha melhor que eu faça uma boa pré-temporada", explicou. Com a desconvocação de Robinho, Jô, Rafael Sobis e Alexandre Pato são os únicos atacantes chamados por Dunga para tentar conseguir a inédita medalha de ouro olímpica para o futebol brasileiro. "DESRESPEITO"O Real Madrid pediu a liberação de Robinho alegando que exames médicos de pré-temporada revelaram que o jogador está com uma lesão no púbis. "O clube, de acordo com seus serviços médicos, entende que o melhor para o jogador é realizar a pré-temporada com a equipe, onde fará uma reabilitação de acordo com sua lesão e será supervisionado constantemente pelos médicos da equipe", disse o Real em comunicado divulgado em sua página na Internet.A CBF citou falta de respeito do clube. "A CBF deixa registrado o seu descontentamento... não só pelos transtornos causados ao planejamento operacional e de preparação da seleção brasileira olímpica, como, principalmente, por considerar tal decisão um desrespeito à entidade, ao futebol e aos torcedores brasileiros." Ao reclamar da decisão do Real Madrid, a CBF lembrou que "abriu mão do direito de contar com Robinho durante o período de preparação no Brasil" para a Copa América de 2007 para o atacante disputar uma partida contra o Mallorca na última rodada do Campeonato Espanhol. "Um ano depois, para surpresa de todos, a CBF deixa de ser contemplada com a reciprocidade de entendimento que se esperava natural depois do episódio acontecido em 2007", finaliza a nota da entidade brasileira. Atualizado às 18 horas para acréscimo de informação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.