Duplas favoritas, Larissa/Talita e Walsh/Ross decidirão bronze no Rio-2016

Americanas perderam o primeiro em 27 jogos em Olimpíadas

Mariana Durão e Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

17 Agosto 2016 | 03h08

A tarefa de conquistar o bronze no vôlei de praia do Rio-2016 promete ser árdua para Larissa e Talita. As duas vão enfrentar as americanas April Ross e Kerri Walsh, jogadoras de alto nível e instigadas pela inesperada derrota na semifinal para as brasileiras Ágatha e Bárbara Seixas. A partida acontece nesta quarta-feira, às 22h, antes da final.

Apesar de estar visivelmente abatida após o jogo que tirou sua invencibilidade olímpica, Walsh afirmou que ela e Ross se mantêm unidas em qualquer situação e vão brigar pelo terceiro lugar. “É terrível”, disse ela sobre a sensação de perder o primeiro em 27 jogos em olimpíadas. A jogadora foi três vezes campeã, conquistando o ouro em Atenas-2004, Pequim-2008 e Londre-2012.

A resiliência é uma característica de Walsh, que já passou por várias cirurgias no ombro, a última em setembro de 2015, mas se recuperou para disputar os Jogos do Rio. Aos 38 anos, a lenda do vôlei de praia também não descartou participar de mais uma edição dos Jogos. “Sei que posso (disputar outra olímpiada), mas não sei se vou. Quero consertar a partida de hoje amanhã e ir para casa com a medalha de bronze”, afirmou.

Tratadas como favoritas à medalha de ouro, Larissa e Talita demonstraram frustração após a derrota na semifinal para as alemãs Laura Ludwig e Kira Walkenhorst. Mais que falhas técnicas, a dupla pecou pela apatia em quadra para reverter o jogo das adversárias.

"A gente perdeu a confiança e elas souberam aproveitar o momento. Mas o Brasil sempre estará na disputa da medalha. Nem sempre vai acontecer da maneira que a gente quer. Agora é pensar no próximo jogo, que a medalha de bronze é importante", disse Larissa depois do jogo, sem parecer acreditar no resultado. A jogadora acabou reeditando Londres-2012, quando também perdeu na semifinal, na época ao lado de Juliana.

Larissa e Talita disputam no Rio a terceira olimpíada de suas carreiras, mas a primeira juntas. “Quem chega na disputa do terceiro lugar vem de derrota, então temos de levantar a cabeça para ganhar a medalha", afirmou Talita.

Mais conteúdo sobre:
Olimpíada RIo 2016 Vôlei de Praia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.