Jack Guez/ AFP
Jack Guez/ AFP

Quedas no Masters deixam para CBJ opção de Kitadai ou Takabatake

Convocação para Jogos será quarta-feira (1º de junho)

Estadão Conteúdo

27 de maio de 2016 | 17h10

A comissão técnica da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) já sabe que vai ter que tomar pelo menos uma decisão difícil para escalar a seleção que vai representar o Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio. Na categoria até 60kg, Eric Takabatake e Felipe Kitadai vão encerrar o ranking olímpico, principal critério de escolha, separados por apenas 21 pontos. A convocação será na quarta-feira que vem.

Nesta sexta-feira, os dois tinham chance de dirimir qualquer dúvida na cabeça da comissão técnica, mas ambos caíram logo na estreia do Masters de Guadalajara, no México. Kitadai perdeu para o coreano Won Jin Kim, segundo do ranking mundial, por dois yukos a um. Takabatake levou um ippon de Walide Khyar, da França, o 21.º do mundo. Ambos os algozes dos brasileiros vão disputar bronze.

Pesa a favor de Takabatake o fato de ele ter ficado à frente no ranking e de ter faturado o único título brasileiro no ano na categoria, no Grand Prix de Havana. Já Kitadai é hexacampeão pan-americano (Takabatake foi bronze este ano) e ficou em quinto no Mundial do ano passado (o rival caiu nas oitavas). Além disso, carrega no currículo o bronze olímpico em Londres e pode argumentar que teve um torneio a menos para disputar este ano.

VEM MEDALHA

No peso leve feminino (até 48kg), Sarah Menezes vai brigar pelo ouro a partir das 19 horas. A brasileira venceu três lutas até se classificar à final em Guadalajara, sobre a mexicana Edna Carrillo (22.ª do ranking mundial), a cubana Dayaris Mestre Álvarez (20.ª) e a turca Dilara Lokmanhekim (13.ª).

A final será contra a japonesa Ami Kondo, algoz da também brasileira Nathália Brígida logo na primeira rodada. Independente do resultado, Sarah deve subir do quarto para o terceiro lugar do ranking mundial, mantendo-se como cabeça de chave no Rio.

Na categoria até 52kg, Erika Miranda precisou do golden score para vencer a mongol Tsolmon Adiyasambuu (16.ª) e, na segunda rodada, deu ippon para vencer a italiana Odette Giunfrida (oitava). Na semifinal, perdeu por punições para a japonesa Misato Nakamura, quarta do mundo. A disputa do bronze será contra Annabelle Euranie, da França, a quinta do ranking. Erika é terceira e deve se manter entre as quatro cabeças de chave na Olimpíada.

Já Rafaela Silva (até 57kg) não foi bem. A carioca perdeu logo na estreia para a francesa Helene Receveaux, sétima do ranking mundial. Em 12.º, a brasileira tem grande chance de enfrentar uma atleta mais bem ranqueada que ela já na primeira rodada no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.