Marko Djurica / Reuters
Marko Djurica / Reuters

Em chegada emocionante, Brasil conquista bronze no revezamento 4x50m livre 20 pontos em Tóquio

Time formado por Daniel Dias, Joana Neves, Talisson Glock e Patrícia Pereira chegou apenas sete centésimos à frente da Ucrânia na Paralimpíada

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2021 | 09h01

A natação brasileira fechou o segundo dia da Paralimpíada com mais um bronze. Depois de Daniel Dias conquistar uma medalha da mesma cor na prova de 100m livre na classe s5, a equipe brasileira, formada pelo próprio Dias, ao lado de Patricia Pereira, Talisson Glock e Joana Neves chegou em terceiro lugar no revezamento 4x50m livre 20 pontos.

A prova opõe nadadores de diferentes classificações, cuja soma tem que dar 20. Por exemplo, dentre os brasileiros, Daniel Dias e Joana Neves são da classe s5 (amputados ou com má-formação congênita nos membros superiores e inferiores), Patrícia Pereira é da classe s4 (paraplégicos ou hemiplégicos) e Talisson Glock é da classe s6 (amputados de um membro).

A prova foi vencida pela China, que levou quatro atletas da classe s5, teve grande vantagem para o segundo colocado e ainda obliterou o recorde mundial em quase três segundos. A prata ficou com a Itália. O Brasil fez o tempo de 2:24.82, apenas sete centésimos abaixo da Ucrânia, quarto lugar.

A medalha foi a 27ª de Daniel Dias em Paralimpíadas, a terceira de bronze em Tóquio. No primeiro dia, o nadador já havia conquistado o bronze na prova dos 50m livre da classe s5. Os outros três membros da equipe, Talisson, Joana e Patrícia fizeram parte da equipe que conquistou a medalha de prata na mesma prova na Paralimpíada do Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.