Em vídeo sobre Olimpíada, BBC mostra Rio como lugar selvagem

Animação apresenta cidade irreal, habitada por animais como panteras e onças

Roberta Pennafort, O Estado de S.Paulo

11 de julho de 2016 | 15h02

O vídeo preparado pela emissora pública britânica BBC para apresentar o Rio como sede da Olimpíada mostra uma cidade selvagem, habitada por panteras, onças, jacarés e tamanduás. O vídeo tem 1 minuto e 30 segundos e foi postado ontem na página da BBC no Facebook. Já teve mais de 49 mil visualizações e 870 compartilhamentos, e provocou reações de brasileiros espantados com a visão estereotipada do País: "Sério esse vídeo? A Olimpíada será no meio da Floresta Amazônica? Que eu saiba é no Rio de Janeiro. O brasileiro não mora em florestas", escreveu uma internauta.

A animação é ambientada numa floresta fechada, com sons de animais. Os bichos são retratados como esportistas: há corrida de onças e panteras, tatus levantando peso, jacarés praticando saltos ornamentais, bichos-preguiça nas barras assimétricas, tamanduás no arremesso de peso, macacos jogando vôlei. 

Ao fim, eles se transformam em atletas olímpicos, e olham o Rio do alto de uma montanha, com referência a estádios da Olimpíada, como o Maracanã, onde serão realizados jogos de futebol, e o Engenhão, sede de atletismo, além do Pão de Açúcar e da Lagoa Rodrigo de Freitas, local das competições de vela. Aparece então o slogan: "O maior show da Terra", a data do começo dos jogos (5 de agosto) e a logo da Rio 2016.

Na página da BBC no Facebook, o Comitê Rio 2016 elogia o vídeo, em inglês: "The hype is real!" ("A fama é real!"). Há também críticas à cidade. "Ninguém pode fazer um video mais realista, no qual atletas têm que passar pela água envenenada e cheia de bactérias, as ruas sem policiamento, já que os policiais estão com pagamento atrasado, e as áreas infestadas pelo mosquito que transmite o vírus zika?", diz uma delas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.