Embaixador chinês confiante com segurança nas Olimpíadas

Autoridade conta com a atenção internacional para enfrentar ameaça terrorista durante os Jogos

ANSA

30 de abril de 2008 | 11h02

A 100 dias do inícios dos Jogos Olímpicos de Pequim, o embaixador chinês em Roma, Sun Juxi, disse nesta quarta-feira, 30, estar tranqüilo em relação à segurança. Segundo ele, a China colocou em ação "todas as medidas possíveis", utilizando-se da tecnologia mais avançada e com a colaboração das forças policiais de outros países, para afastar as Olimpíadas do risco de atentados terroristas. Segundo o embaixador, a questão do terrorismo em Pequim 2008 está no centro da atenção internacional. Um risco que a China não subestima. "Nós também temos informações segundo as quais as organizações terroristas internacionais querem sabotar os Jogos, prestamos, portanto, grande atenção a estas informações e fazemos todo o necessário para acabar com qualquer ameaça", explicou o embaixador. "Por meio da Interpol e de outros canais, temos trocas freqüentes com autoridades norte-americanas e de outros países, Itália inclusive, para enfrentar esta específica ameaça terrorista. Com a polícia italiana sempre tivemos relações positivas e esperamos continuar assim para este aspecto específico das Olimpíadas", ressaltou Sun Juxi. Questionado sobre a questão dos exames antidoping, o embaixador comentou que "a China está dotada de um sistema de controle antidoping reconhecidos pelo COI [Comitê Olímpico Internacional]. O Governo e as autoridades esportivas elaboraram medidas severas de controle".

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008Olímpiadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.