Divulgação
Divulgação

Empresa de nutrição mantém apoio a atletas até a disputa dos Jogos de Tóquio

Mais de 20 atletas olímpicos e paralímpicos tiveram seus contratos prolongados

Redação, Estadao Conteudo

13 de maio de 2020 | 18h50

Mais de 20 atletas olímpicos e paralímpicos tiveram seus contratos prolongados até o final do ciclo dos Jogos de Tóquio-2020, que foram adiados devido à pandemia do novo coronavírus e serão realizados no próximo ano, no Japão. Eles fazem parte do Time Ajinomoto.

"Nós fazemos questão de ressaltar que o Projeto Vitória não é só sobre conquistas, mas também sobre perseverança, superação e amor ao esporte. E esse é um momento importante para reforçarmos esse compromisso", ressalta a gerente de comunicação da Ajinomoto do Brasil, Priscila Santana.

Segundo nota da empresa, é fundamental contribuir com a sociedade e oferecer um pouco mais de tranquilidade aos atletas que, desde o início da pandemia da covid-19, têm sido forçados a lidar com adversidades e incertezas. "Valorizamos os anos de treino, esforço e dedicação dos atletas, acreditamos no potencial de cada um e estamos certos de que o melhor ainda está por vir", completou a executiva.

O Time Ajinomoto faz parte do Projeto Vitória, iniciativa criada pela empresa em 2003, no Japão, e que chegou no ano passado ao Brasil. Arthur Nory e Chico Barretto (ginástica), Ana Marcela Cunha (maratonas aquáticas), Douglas Brose e Valéria Kumizaki (karatê), Rafael Silva (judô), Bruna Takahashi (tênis de mesa) e Verônica Hipólito (paralímpica) são alguns dos atletas que fazem parte do grupo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.