Marcio Fernandes
Marcio Fernandes

Equipe não quis locais oferecidos, diz confederação

Entidade garante que indicou dois lugares para a atleta treinar

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

30 Janeiro 2016 | 17h00

A Confederação Brasileira de Levantamento de Peso (CBLP) nega ter sido a responsável pela falta de um Centro de Treinamento para os atletas da modalidade faltando menos de 200 dias para os Jogos do Rio 2016.

De acordo com a entidade, foram oferecidos aos atletas a Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal (APCEF), onde vários atletas da seleção treinam, e as instalações do Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN), que pertence à Marinha. Ambos são localizados no Rio de Janeiro. “Por decisão do técnico, acharam melhor não utilizar as instalações oferecidas”, explica Enrique Monteiro Dias, presidente da entidade.

Sobre a falta de recursos, motivo que teria causado o atraso, a entidade informa que recebe os recursos da Lei Agnelo Piva e do patrocínio da Petrobras, e que as atividades são planejadas de acordo com o orçamento disponível para o ano.

A equipe inicia a preparação final, que consistirá em três campings de treinamento e duas competições. O primeiro camping será realizado no Rio de Janeiro, entre 30 de janeiro a 4 de abril. O segundo será no Equador, no período de 1º a 31 de maio, e o terceiro (pré-games) de 1º de julho a 3 de agosto. As competições serão o Campeonato Sul-Americano (evento-teste), no período de 7 a 10 de abril, e o Campeonato Pan-Americano (Pré-Olímpico) na Colômbia, entre 2 e 10 de junho.

Mesmo com a polêmica na definição do CT, a entidade está otimista. “Nossas perspectivas são as melhores possíveis. Temos chance inédita de uma medalha olímpica com Fernando Reis, e os demais com uma melhora nas colocações e resultados pessoais”, afirma o presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.