Arquivo pessoal/Bia Bulcão
Arquivo pessoal/Bia Bulcão

Esgrimista brasileira não teme permanecer na Itália: ‘Vou continuar treinando aqui’

Atleta está em um país bastante afetado pelo coronavírus, mas garante que está segura em busca da vaga olímpica

Entrevista com

Bia Bulcão

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

29 de fevereiro de 2020 | 13h00

A esgrimista Bia Bulcão está treinando na Itália para conseguir sua vaga olímpica para os Jogos de Tóquio. O país é um dos mais afetados pelo coronavírus, mas a atleta de 26 anos garante que está segura em sua cidade próxima a Roma e que o foco do problema está em outras regiões do país.

Como está a situação na Itália após os casos de coronavírus?

O problema está mais no norte, na região da Lombardia. Eu estou em Frascati, uma cidade pequena, a 30 minutos de Roma, e não tem nenhum caso ou risco, a vida está seguindo normalmente. Quando voltei de competição, notei que no aeroporto as pessoas estão tendo mais cautela, usando máscaras, mas não teve medidas de emergência.

Você teve de mudar sua rotina ai por causa desse problema?

Minha rotina continua a mesma, apenas tomo cuidado com a minha saúde, lavo bem as mãos, presto atenção na alimentação, essas coisas.

Você pensa em retornar ao Brasil antes do previsto?

Meu plano não é voltar para o Brasil agora e seguir com meu planejamento visando a classificação olímpica. Claro, se a situação piorar, posso rever o que vou fazer. Mas por enquanto a ideia é continuar aqui com meus treinos.

Quais são suas chances de classificação olímpica?

São boas. Tenho na próxima semana um Grand Prix nos Estados Unidos, para tentar a vaga pelo ranking mundial. Caso não consiga, depois em abril tem o pré-olímpico. Só o vencedor classifica, mas tenho boas chances. Estou me preparando para isso e espero fazer uma boa prova para alcançar o resultado.

Tudo o que sabemos sobre:
Bia Bulcãocoronavírusesgrima

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.