Manu Fernandez| AP
Manu Fernandez| AP

Espanha confirma Nadal como porta-bandeira na Olimpíada

Tenista é selecionado para o posto pela segunda vez

Estadão Conteúdo

27 de abril de 2016 | 09h20

O Comitê Olímpico Espanhol confirmou Rafael Nadal como porta-bandeira da delegação do país nos Jogos do Rio. O anúncio foi realizado nesta quarta-feira, quando faltam exatamente cem dias para a realização da cerimônia de abertura da Olimpíada, marcada para o Maracanã. O Brasil faz mistério para nomear seu representante, e só deverá anunciar a escolha dias antes da cerimônia de abertura, dia 5 de agosto.

Esta foi a segunda vez que Nadal, dono de 14 títulos dos torneios do Grand Slam, acabou sendo selecionado para ser o porta-bandeira da Espanha. O ex-líder do ranking mundial do tênis foi escolhido para ter essa honra na Olimpíada de Londres, em 2012, mas acabou ficando fora do evento por causa de uma lesão. Assim, o jogador de basquete Pau Gasol o substituiu como porta-bandeira há quatro anos.

O anúncio desta quarta-feira se dá apenas dois dias após Nadal entrar com uma ação judicial contra uma ex-ministra do governo francês que o acusou de doping. Também nesta semana, o espanhol pediu, através de carta, para a Federação Internacional de Tênis divulgar os resultados de todos os seus exames antidoping com a intenção de mostrar que ele é um atleta "limpo".

A indicação de Nadal já era esperada, ainda mais que no final de março o presidente do Comitê Olímpico Espanhol, Alejandro Blanco, defendeu que o tenista fosse o escolhido para ser o porta-bandeira da delegação do país nos Jogos do Rio, em parte para mostrar sua solidariedade ao tenista, que enfrenta novas acusações de doping. Blanco não é o responsável pela decisão, mas um grupo formado por presidentes das federações, que agora optaram mesmo por Nadal, que foi medalhista de ouro na Olimpíada de 2008 e é um dos maiores ídolos do esporte espanhol nos últimos anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.