François Xavier Marti/AFP
François Xavier Marti/AFP

Esperança da torcida brasileira para 2016 está nos campeões

Craques nacionais vão em busca da melhor classificação na história do País nos Jogos Olímpicos

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

29 de setembro de 2015 | 07h00

O Brasil mantém a projeção de conquistar entre 27 e 30 medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio, e para isso aposta no sucesso de algumas estrelas. A meta é ficar entre os dez países mais bem colocados no quadro geral de medalhas, pelo número total de pódios. Para se ter uma ideia, em Londres-2012, o País obteve 17 medalhas, o recorde até o momento, e para brilhar no Rio terá de superar seu próprio histórico nos Jogos.

Algumas modalidades vão ajudar nessa conta, como natação, judô, vela, atletismo, canoagem velocidade, ginástica artística, maratona aquática e vôlei de praia, sem contar os esportes coletivos, onde o Brasil tem ótimas chances de pódio no vôlei, handebol feminino e futebol, e pode brigar no basquete masculino se contar com todos os jogadores da NBA.

Claro que até a Olimpíada muita coisa pode acontecer e, prevendo isso, o Comitê Olímpico do Brasil está monitorando os atletas para evitar lesões que possam atrapalhar a caminhada rumo aos Jogos. O caso mais emblemático, e recente, é do nadador Cesar Cielo, que acabou tendo de sair antes do Mundial de Esportes Aquáticos por causa de uma contusão. Ele está se recuperando e, se estiver em forma, é uma das grandes apostas do País a ganhar uma medalha na natação.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio 2016Jogos Olímpicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.