José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Estrelas da natação vão em busca de vaga no Pan e no Mundial

Competição que começa nesta quarta-feira é uma das duas seletivas para formar a equipe que irá aos grandes eventos de 2015

O Estado de S. Paulo

17 de dezembro de 2014 | 07h00

Menos de duas semanas depois da histórica participação no Mundial de Doha, em piscina curta (25 metros), em que o País se sagrou campeão com dez medalhas (sete de ouro), os nadadores brasileiros estão de volta à piscina. Começa nesta quarta-feira, na sede do Botafogo, o Torneio Open, primeira seletiva para os Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, e para o Mundial de Kazan, na Rússia. A segunda e última oportunidade de índice para as competições será o Troféu Maria Lenk, em abril.

Todos os medalhistas de Doha estarão presentes, assim como importantes atletas que não estiveram no torneio - como o polivalente Thiago Pereira e os velocistas Bruno Fratus e Matheus Santana. “Vai começar a corrida pelo Pan e pelo Mundial, os campeonatos mais importantes de 2015”, disse Thiago Pereira. O medalhista olímpico e mundial abriu mão de ir para o Catar para se dedicar a um longo período de treinos com seus novos treinadores, Dave Salo e Jon Urbanchek, na Califórnia.

Thiago está inscrito para defender o Sesi em cinco provas. Estreia, nos 100 metros costas, e ainda nada os 100 m borboleta, 100 m livre, 200 m livre e 200 m medley. “Estou pronto para nadar bem e conseguir bons tempos, mesmo não estando totalmente polido.”

Cesar Cielo, que colocou Doha como principal competição de seu calendário, vai nadar duas provas individuais - 50 metros livre e 50 metros borboleta -, além de revezamentos que possam ajudar seu clube, o Minas Tênis, na briga pelo título. “O Open é mais importante para o clube do que para mim”, afirmou. “Mas o mais importante foi todo mundo sair de Doha com a vontade de continuar competindo.”

No primeiro dia de disputas, as eliminatórias (válidas pelo Campeonato Brasileiro Sênior) serão às 9 horas. As finais ocorrem a partir das 17h30. Etiene Medeiros, recordista mundial e campeã dos 50 m costas em Doha, defende o Sesi nos 100 metros. “Vim de um ano positivo e espero terminar assim, confirmando minha vaga para Kazan e para o Pan.”

Dono de cinco dos sete ouros conquistados pelo Brasil no Catar, Felipe França nada hoje sua especialidade, os 50 metros peito, pelo Corinthians.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.