Etiene ganha os 50m livre e faz história pela natação feminina do Brasil nos EUA

Etiene Medeiros alcançou, nesta sexta, mais um resultado histórico para a natação brasileira. Vice-campeã mundial dos 50m costas, a atleta do Sesi-SP se tornou a segunda mulher do País a vencer uma prova em etapa de Pro Swim (o antigo GP), circuito mais importante dos EUA, ao ganhar os 50m livre em Minneapolis, na abertura da temporada 2015/2016.

Estadão Conteúdo

14 de novembro de 2015 | 00h06

A vitória veio com o tempo de 24s94, uma das melhores marcas do evento até aqui. Faltando mais de um mês para o Open, primeira seletiva da natação brasileira para o Rio-2016, Etiene nadou duas vezes no mesmo dia muito abaixo do índice olímpico. Pela manhã, ela havia feito 24s73, equivalente ao 17.º melhor tempo do mundo.

Até o início do ano, a natação feminina do Brasil nunca havia ganhado medalha de ouro nos EUA. O tabu foi quebrado em junho, em Santa Clara, com Daynara de Paula vencendo os 100m borboleta.

Para Etiene, a vitória em Minneapolis é importante porque, ao seu lado, estavam as melhores velocistas dos EUA. A brasileira deixou para trás, entre outras, Simone Manuel, que perdeu por 0s02.

OUTRAS PROVAS - Nos 50m livre masculino, Nathan Adrian impressionou com 21s56, marca excepcional para o momento da temporada e equivalente ao quinto melhor tempo do mundo - Adrian é o segundo do ranking, com 21s37. Como comparativo, Bruno Fratus foi bronze no Mundial com 21s55.

Apesar de ser radicado nos EUA, Fratus não está em Minneapolis. O Brasil foi representado na final dos 50m livre por Marcelo Chierighini e João de Lucca, respectivamente sexto (22s75) e sétimo colocados (22s82), com tempos que não são relevantes internacionalmente.

Michael Phelps esteve na final dos 200m borboleta e ficou em segundo, com 1min58s38, marca quase 6s pior do que aquela que o coloca na liderança do ranking mundial. Nos 100m costas, ele fez final B e terminou em 10.º lugar no geral.

Nos 400m livre, Conor Dwyer venceu com 3min48s11 e o brasileiro Giovany Lima, de apenas 18 anos, ficou no quinto lugar, com 3min55s35. De acordo com a Confederação Brasileira (CBDA), ele tinha 4min00s42 como melhor marca da carreira e baixou em mais de 5 segundos seu melhor resultado.

Tudo o que sabemos sobre:
nataçãoEtiene Medeiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.