EUA se redimem na pista no 4x400m e Bekele vence os 5.000m

O etíope Kenenisa Bekele se tornou oprimeiro atleta a vencer as duas provas de longa distância doatletismo na mesma Olimpíada em 28 anos, ao conquistar o títulodos 5 mil metros na última noite das competições no estádioNinho de Pássaro, neste sábado. O sucesso africano na pista se completou com a vitória doqueniano Wilfred Bungei nos 800 metros e da compatriota NancyJebet Langat nos 1.500 metros. Andreas Thorkildsen, da Noruega manteve seu título nolançamento de dardo, mas houve surpresa no salto em altura,onde Blanka Vlasic perdeu para a belga Tia Hellebaut. Os Estados Unidos, que sofreram um duplo desastre nasprovas de revezamento 4x100m, se redimiram na pista ao vencerema prova de 4x400m feminino e masculino, no tradicionalencerramento da última noite do atletismo. Bekele, que manteve seu título nos 10 mil metros no domingopassado, quis melhorar sua performance nos 5 mil metros emAtenas-2004, quando foi prata, e, como detentor do recordemundial, igualou o resultado de sua compatriota Tiruneh Dibabanas provas de longa distância. A corrida seguiu um padrão previsível, com Bekele seguidode seu irmão Tariku e com o terceiro etíope, Abreham Cherkos,na sequência. Ao ouvir o sinal de última volta, Bekele aceleroupara vencer confortavelmente. Seu tempo de 12min57s82 foi recorde olímpico e fez dele oprimeiro atleta a vencer as duas provas de longa distânciadepois de seu compatriota Miruts Yifter. O Quênia ficou com duas medalhas na prova, com EliudKipchoge ficando com a prata e Edwin Cheruiyot Soi, com obronze. LANGAT SURPREEMDE Bungei finalmente conquistou o título que seu talentoprometia há anos ao dominar a prova dos 800 metros. A corrida estava aberta depois que vários competidores deponta fracassaram em passar pelas semifinais e o corredorqueniano de 28 anos venceu com o tempo de 1min44s65. Ismail Ahmed Ismail, do Sudão, ficou com a prata, e otambém queniano Alfred Kirwa Yego, campeão mundial, com obronze. "Quando olho para onde estava em 2001 nunca esperaria aindaestar correndo, mas estou contente por ter continuado", afirmouBungei. A vitória de Langat foi mais do que uma grande surpresa, jáque a atual campeã mundial e favorita Maryam Yusuf Jamal, doBarein, estava na liderança ao tocar o sino da última volta. No entanto, sua força acabou e Langat a ultrapassoufaltando 250 metros e venceu facilmente com um tempo de4min00s23. A Ucrânia ficou com a prata e o bronze com IrynaLishchynska e Nataliya Tobias. "Eu fique muito surpresa", disse Langat. "Eu sabia queJamal estava forte e esperava vencer. Eu apenas fiquei atrásdelas e então apertei o passo nos últimos 300 metros." DUAS TENTATIVAS Depois dos fracassos nos revezamentos masculino e feminino4x100m, quando os atletas derrubaram os bastões, os EstadosUnidos queriam provar que não vieram a Pequim para brincar emostraram isso quando a equipe entrou na pista com seu uniformevermelho em vez do azul que usou durante toda a Olimpíada. "Acho que isso nos deu uma nova atitude para ir lá evencer", afirmou Sanya Richards, integrante da equipe femininanorte-americana. "Eu sabia que tinha que fazer um grande esforço para ajudarnosso time a vencer e estou feliz que conseguimos fazer isso.Vim à Olimpíada para conquistar a medalha de ouro e quando vique isso iria acontecer eu fiquei muito empolgada", acrescentouela. Havia uma atleta de camisa vermelha liderando a prova nosúltimos 25 metros da última perna, mas era a russa AnastasiaKapachinskaya. No entanto, Richards, que perdeu o esperado ouro na corridaindividual, fez uma corrida impecável e assegurou o ouro com otempo de 3min18s54, o melhor tempo em 15 anos. A Jamaica ficoucom o bronze. LaShawn Merritt, Jeremy Wariner e David Neville, os trêsmedalhistas individuais dos 400m, e Angelo Taylor, campeão dos400m com barreiras, chegaram à frente dos times das Bahamas eda Rússia. As duas vitórias fizeram os Estados Unidos superarem aJamaica e a Rússia no topo da tabela de medalhas do atletismo,com sete ouros, faltando apenas a prova de maratona, nodomingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.