Aris Messinis / AFP
Aris Messinis / AFP

EUA vacilam e perdem de virada para França na estreia do basquete na Olimpíada

Americanos começam os Jogos Olímpicos de Tóquio com derrota por 83 a 76, neste domingo

Redação, Estadão Conteúdo

25 de julho de 2021 | 12h54

Os Estados Unidos vacilaram em sua estreia do basquete masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 e perderam de virada para a França por 83 a 76, neste domingo. A partida foi decidida apenas no final e contou com grande atuação de Evan Fournier, do Boston Celtics, que liderou o time no último quarto, repetindo façanha ocorrida nas quartas de finais do Mundial de 2019.

Fournier terminou como cestinha da partida com 28 pontos, além de quatro rebotes e uma assistência. Outro destaque na NBA, o pivô Rudy Gobert, do Utah Jazz, terminou o jogo com 14 pontos e nove rebotes. Outro francês que apareceu bem em momentos decisivos foi Nando de Colo. O jogador do Fenerbahçe, da Turquia, marcou 13 pontos, com cinco rebotes e cinco assistências.

Pelo lado americano, Jrue Holiday, campeão da NBA pelo Milwaukee Bucks recentemente, se destacou, sobretudo no último quarto, quando anotou 12 pontos. O ala terminou com 18 pontos, sete rebotes e quatro assistências. Ao lado dele, Bam Adebayo - com 12 pontos e 10 rebotes - e Damian Lillard - 11 pontos, três rebotes e três assistências - tiveram boas atuações. Kevin Durant sofreu com faltas, atuou por apenas 20 minutos e deixou a partida com 10 pontos.

Os Estados Unidos tiveram diversos desafios na preparação, como dispensas por problemas físicos (Kevin Love), por covid-19 (Bradley Beal), derrotas em amistosos para Nigéria e Austrália e chegada de Jrue Holiday, Khris Middleton e Devin Booker em cima da hora. Os três participaram da final da NBA até a última terça-feira.

Este foi o primeiro revés olímpico dos Estados Unidos desde que perdeu a disputa da medalha de ouro para a Argentina, em 2004, em Atenas, na Grécia. Os americanos vão tentar a reabilitação nesta quarta-feira, quando encaram a seleção do Irã. A França joga no mesmo dia e mede forças contra República Checa.

OUTROS JOGOS

Na abertura do Grupo B, a Austrália não teve grandes dificuldades para derrotar a Nigéria por 84 a 67, neste domingo. Destaque para Patty Mills, armador do San Antonio Spurs, que saiu do banco de reservas, marcou 25 pontos e foi o cestinha do jogo.

Depois de um primeiro período equilibrado e empatado, os australianos venceram os três quartos seguintes. O último deles por 11 pontos de diferença, para garantir a vitória e confirmar o favoritismo inclusive por medalhas na competição.

Além de Mills, outros dois jogadores australianos da NBA foram bem: Joe Ingles (Utah Jazz) e Dante Exum (Houston Rockets) fizeram 11 pontos cada. Nick Kay, que atua em um time japonês, se sentiu em casa e fez 12. Pelo lado da Nigéria, o cestinha também vem da liga americana: Josh Okogie (Minnesota Timberwolves), com apenas 11 pontos. Precious Achiuwa (Miami Heat) e Jordan Nwora (Milwaukee Bucks) marcaram 10 cada.

Ainda no Grupo B, a Itália, com 18 pontos de Danilo Gallinari, venceu a Alemanha por 92 a 82. No Grupo A, a República Checa venceu o Irã na estreia por 84 a 78.

Tudo o que sabemos sobre:
Olimpíada 2020 Tóquiobasquete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.