Fábio Luiz /Márcio contra Ricardo/Emanuel na semifinal

Duplas brasileiras vencem seus respectivos jogos e se enfrentam por vaga na final olímpica em Pequim

Redação,

18 de agosto de 2008 | 10h13

Uma medalha garantida. Esse é o resumo do dia para o vôlei de praia masculino, uma vez que as duplas Fábio Luiz/Márcio e Ricardo/Emanuel venceram seus respectivos confrontos pelas quartas-de-final e, assim, se encaram na semifinal, que acontece na quarta-feira, às 11h (de Brasília).   Veja também: A campanha brasileira na Olimpíada de PequimFábio Luiz e Márcio venceram os austríacos Gosh e Horst por 2 sets a 0, com parciais de 22 a 20 e 21 a 17, enquanto Ricardo e Emanuel eliminaram os norte-americanos Rosenthal e Gibb por 21 a 18 e 21 a 16. Na outra chave da competição, os brasileiros, naturalizados georgianos, Gior e Gia, encaram os norte-americanos Rogers e Dallhauser.MOTIVAÇÃOUtilizando uma boa rotatividade na hora do ataque adversário, a dupla brasileira abriu boa vantagem, mas Gosh e Horst descobriram a marcação e passaram a explorar largadas acima do bloqueio.A modificação da estratégia surtiu efeito e a partida ficou equilibrada. Mesmo assim, Fábio Luiz e Márcio tiveram a chance de fechar o primeiro set sem problemas, mas erraram e recolocaram os austríacos no páreo. Gosh e Horst, no entanto, também cometeram erros e os brasileiros fecharam por 22 a 20.A lição do primeiro set não foi aprendida no segundo. Os brasileiros abriram larga vantagem, mas por pouco não sofreram o empate no 15.º ponto. Após novo susto, Márcio e Fábio Luiz fecharam em 21 a 17.CAMPEÕES OLÍMPICOSDepois de uma partida muito complicada nas oitavas-de-final, Ricardo e Emanuel pareciam mais concentrados e determinados a provar, de uma vez por todas, que são favoritos ao bicampeonato olímpico, e nada melhor que uma boa dupla adversária para jogar.  Rosenthal e Gibb mostraram grande facilidade para defender, mas não contavam com o jogo de Ricardo, que, aparentemente recuperado de lesão no tornozelo esquerdo, "fechou a rede", intimidando os norte-americanos. Assim, o primeiro set terminou com a vitória confortável por 21 a 18.  Cientes de que Ricardo era o destaque até o momento, a dupla norte-americana resolveu não enfrentar o bloqueio, e sim colocar bolas no fundo da quadra e forçar as defesas de Emanuel. O resultado no segundo set não poderia ser outro: show em quadra, com bloqueios, defesas e cortadas.  Apesar do equilíbrio, a dupla brasileira, mais experiente, soube controlar o ritmo e, a partir do 15.º ponto, abriu vantagem e fechou o set em 21 a 16.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.