Fábrica de talentos mantém domínio britânico na vela

A habilidade britânica em produzirvelejadores que não deixam pedra sobre pedra para ganhar umamedalha de ouro olímpica foi demonstrada pelo domínio nasregatas dos Jogos, disse o chefe da equipe bretã. A Grã-Bretanha, que terá Londres como sede dos Jogos de2012, ganhou quatro medalhas de ouro, uma de prata e outra debronze nos 11 eventos de iatismo em Qingdao, terminando como anação líder na modalidade pela terceira Olimpíada consecutiva. "O segredo do nosso sucesso são as pessoas, em primeirolugar, e acima de tudo", disse em entrevista coletiva StephenPark, diretor olímpico da Royal Yachting Association, nasexta-feira. "Temos um grupo de velejadores muito talentosos que sãodirecionados para assegurar que tudo será feito no sentido deganhar medalhas de ouro." "Esses velejadores têm um ótimo grupo de técnicos e umaequipe de apoio que os ajuda a extrair o máximo de seupotencial." A equipe de vela britânica volta para casa com o melhorresultado em medalhas em 100 anos, superando as cincoconquistadas em Sydney e Atenas e empatando com as conquistasbretãs dos Jogos de Londres-1908. As seis medalhas superaram facilmente o objetivo de Park,quer era de quatro, nas regatas de Qingdao, metadeliberadamente baixa devido às imprevisíveis condições devendo na baía Fushan. Iain Percy e Andrew Simpson, da classe Star, levaram aquarta medalha de ouro na quinta-feira, último dia de regatas,somando-se aos títulos de Ben Ainslie na Finn, do trio SarahAyton, Sarah Webb e Pippa Wilson na Yngling, e de Paul Goodisonna Laser. Completando, Nick Rogers e Joe Glanfield pegaram a prata na470 masculina e o windsurfista Bryony Shaw levou o bronze.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.