Ale Cabral/CPB
Ale Cabral/CPB

Faltando um dia de disputas em Tóquio, Brasil iguala o Rio com medalhas em 13 modalidades diferentes

Desempenho é o mesmo da edição de 2016 e o melhor em Jogos Paralímpicos fora do País

Caio Possati, Especial para o Estadão

03 de setembro de 2021 | 19h00

Restando ainda um dia de competição, os Jogos Paralímpicos de Tóquio já são históricos para os atletas brasileiros. No mesmo dia que o Brasil conquistou o vigésimo ouro, alcançado com a vitória na final do Goalball masculino, o País também conseguiu subir para 13 o número de modalidades diferentes que renderam medalhas no Japão. É a maior variedade entre todas as edições realizadas fora do País. 

Com a prata na canoagem, conquistada por Luís Carlos Cardoso no décimo dia de disputa, o desempenho brasileiro na Paralimpíada de Tóquio alcançou o dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro em quantidade de esportes que mais medalharam os brasileiros. Na edição passada, o Brasil tinha o direito de disputar todas as modalidades da competição por ser o País sede dos jogos. 

Até o décimo dia de paralimpíada em Tóquio, encerrado nesta sexta-feira, o Brasil foi medalhista nas modalidades de Atletismo, Bocha, Esgrima em Cadeira de Rodas, Hipismo, Halterofilismo, Judô, Goalball, Natação, Paracanoagem, Tae Kwon Do, Tênis de Mesa e Remo. O Futebol de 5 é o outro esporte que o País também garantiu medalha por estar na final contra a Argentina, disputada na manhã deste sábado, às 5h30 (de Brasília). 

A lista pode crescer com os possíveis bronzes das equipes femininas e masculinas de Vôlei Sentado, e também no Parabadminton, com Vitor Tavares, que disputa a modalidade na classe SH6 (para atletas com baixa estatura).

Em participações em jogos no exterior, a Paralimpíada de Tóquio já é a edição que mais premiou o Brasil em diferentes esportes. Até então, o posto era dos Jogos de Pequim, em 2018, quando oito modalidades diferentes levaram os brasileiros aos pódios: Atletismo, Bocha, Futebol de 5, Hipismo, Judô, Natação, Remo e Tênis de mesa — uma modalidade a mais que os Jogos de Londres disputados em 2012.

O crescimento da quantidade de medalhas por modalidades é um termômetro da evolução do País no movimento paralímpico. Até a Paralimpíada de Sydney, em 2000, o Brasil havia conseguido subir aos pódios por meio de quatro esportes apenas: Atletismo, Judô e Natação e Lawn Bowl, uma modalidade semelhante à da bocha e que era praticada na grama. Na década de 80 e 90, a quantidade de esportes por competição variaram entre 13 e 19 modalidades. Em Tóquio, a quantidade de esportes disputados é de 22.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.