Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Federação de Atletismo da Rússia suspende mais cinco por doping

Às vésperas da divulgação de um relatório da Agência Mundial Antidoping sobre casos recorrentes no atletismo da Rússia, a federação russa da modalidade suspendeu nesta quinta-feira cinco atletas por doping, incluindo uma maratonista de elite e uma finalista olímpica no lançamento de martelo.

Estadão Conteúdo

05 de novembro de 2015 | 12h09

Mais famosa entre os atletas punidos, a maratonista Maria Konovalova foi suspensa por dois anos. Ela teve cassados todos os resultados obtidos nas competições desde 2009 por apresentar irregularidades em seu passaporte biológico, que monitora amostras de sangue dos atletas.

Konovalova foi a segunda colocada na Maratona de Chicago de 2010 e terceira, em 2013. Sua suspensão aumenta a lista de casos de doping na famosa corrida norte-americana. Cinco vencedoras das últimas sete edições da prova de Chicago foram punidas por doping.

Outra atleta suspensa pela Federação de Atletismo da Rússia foi Maria Bespalova, 11ª colocada no lançamento de martelo nos Jogos Olímpicos de Londres-2012. Ela sofreu a punição mais dura ao ser suspensa por quatro anos após testar positivo para um esteroide. Também foram punidos o marchador Evgeny Nushtaev e os maratonistas Vlas Bredikhin e Yaroslav Khlopov. A punição aplicada a Evgeny Nushtaev aumenta a lista de casos de doping na marcha atlética russa. Somente no último ano foram 25 casos nesta modalidade. Entre eles estavam três campeões olímpicos, punidos em janeiro.

As denúncias recorrentes de doping no esporte russo motivou a Agência Mundial Antidoping a investigar de forma mais aprofundada os casos deste país. Na segunda-feira, a entidade vai divulgar um relatório com detalhes sobre as suspeitas de doping sistemático no atletismo da Rússia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.