Alê Cabral / CPB
Alê Cabral / CPB

Final do futebol de 5 e Petrúcio e Jerusa no atletismo: confira os destaques do dia na Paralimpíada

Em busca do melhor desempenho em Paralimpíadas, Brasil também pode ganhar medalhas no taekwondo e canoagem

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2021 | 18h00

O desempenho dos atletas paralímpicos do Brasil nos Jogos de Tóquio-2020 está prestes a se tornar o melhor da história do País. Basta uma medalha de ouro para superar os Jogos de Londres-2012, e várias chances se apresentam nesta noite de sexta, madrugada e manhã de sábado, o penúltimo dia de competições no Japão. A mais esperada é a do futebol de cinco, que terá nada menos que Brasil x Argentina na grande decisão.

No atletismo, Petrúcio Ferreira volta a correr, agora para a final dos 400m e Jerusa Geber e Thalita Simplício tem mais uma chance de conquistar medalha nos 200m, entre outras finais com brasileiros. No taekwondo, a campeã mundial Débora Menezes participa da disputa. As duas seleções brasileiras de vôlei sentado disputam o bronze e a canoagem tem mais provas. Confira os horários, sempre de acordo com o horário de Brasília.

FUTEBOL DE CINCO

Um dos eventos mais aguardados pelos brasileiros, a disputa da medalha de ouro entre Brasil e Argentina ocorre às 05h30 da manhã. O Brasil não é só o tetracampeão paralímpico, é o único, uma vez que o esporte entrou no programa em 2004. Além disso, a equipe também nunca perdeu nos Jogos. A Argentina vem forte também e o jogo deve ser bastante difícil para os dois lados.

O futebol de cinco é um esporte praticado por deficientes visuais (exceto o goleiro, que enxerga). A bola contém um guizo para que os atletas possam localizá-la e um membro da comissão técnica também ajuda os jogadores batendo com uma vareta nas traves para causar barulho.

ATLETISMO

De noite, o Brasil terá dois representantes na final dos 200m rasos T37 (atletas com paralisia cerebral): Christian Gabriel e Ricardo Mendonça correm às 22h27. Na T35 (também paralisia cerebral, com maior comprometimento motor), Fábio Bordignon compete na decisão dos 200 rasos às 22h18. Poliana Jesus busca medalha no lançamento de dardo, que começa às 21h30.

Uma das maiores estrelas paralímpicas do Brasil e já campeão em Tóquio, Petrúcio Ferreira disputa a final dos 400m rasos da classe T47 (atletas com um braço amputado) às 09h01. Antes, Jerusa Geber e Thalita Simplício tentam vencer a prova dos 200m rasos da classe T11 (cegos) às 07h29. Assim como na decepcionante prova dos 100m, em que ambas foram desclassificadas, só quatro competidoras estão na disputa.

TAEKWONDO

Débora Menezes compete na classe K44 (atletas com amputação unilateral abaixo da articulação do cotovelo), categoria acima de 58kg, com a primeira luta, das quartas de final, começando às 22h - a adversária ainda não foi definida. Campeã mundial, o problema para Débora é que a categoria pode ter atletas com muito mais peso do que ela.

VÔLEI SENTADO

Após derrota nas semifinal, a seleção masculina do Brasil vai em busca do bronze diante da Bósnia-Herzegovina, medalhista de prata no Rio, às 2h da manhã. Mais tarde, às o4h30, a seleção feminina enfrenta o Canadá, que derrotou na primeira fase em um jogo bastante disputado e equilibrado. 

O vôlei sentado tem regras parecidas com as do vôlei olímpico, sendo disputado por atletas amputados ou que de alguma forma não podem usar os membros inferiores, em uma quadra menor.

CANOAGEM

Já medalhista de prata em Tóquio, Luis Carlos Cardoso tenta outro pódio e disputa a semifinal do VL2 200m às 22h05. Antes, Adriana Azevedo compete na semifinal do KL2, às 21h37. Depois, ainda tem Caio Ribeiro na semi do VL3 às 22h26. Caso avancem, as provas acontecem ainda de madrugada.

Na canoagem paralímpica, as siglas são montadas da seguinte forma: a primeira letra é para o tipo de embarcação, V para va'a e K para caiaque. O L e o número se referem a uma pontuação atingida pelo atleta em testes médicos, técnicos e na água, cujo número define o grau de comprometimento físico-motor do atleta - quanto menor o grau, maior o comprometimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.