FIVB cobra investimento do governo britânico no vôlei

Mesmo com a crise financeira afetando os investimentos em esporte, a Federação Internacional de Vôlei (FIVB) fez um apelo para que o governo britânico financie a formação das equipes olímpicas para os Jogos de Londres/2012. Wei Jizhong, presidente da FIVB, disse para Sebastian Coe, presidente do comitê organizador da Olimpíada de 2012, que é "imperativo" que o governo destine verbas para o vôlei e o vôlei de praia nos próximos quatro anos. A Grã-Bretanha não participou dessas disputas em Pequim, mas tem vaga garantida em 2012 por ser a nação anfitriã. "Neste momento ainda não há lugar para financiamento no vôlei ou no vôlei de praia após 31 de março de 2009", disse Wei. "No entanto, é imperativo que receba o apoio prometido do governo britânico. Chegamos a você para pedir seu apoio para a situação."A UK Sport, órgão atrelado ao governo responsável pelo desenvolvimento do esporte local e que distribui as verbas das loterias, anunciou recentemente que pretende investir 246,8 milhões de libras(aproximadamente R$ 941 milhões) em 19 esportes, como parte da meta de terminar em quarto lugar no quadro de medalhas em Londres/2012. Desse valor, apenas 12 milhões de libras seriam destinados ao vôlei, vôlei de praia, esgrima, handebol, tiro, tênis de mesa, pólo aquático, levantamento de peso e luta. No entanto, prometeu conseguir outras fontes de renda para esses esportes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.