França pede boicote a cerimônia de abertura em Pequim

Ministro das Relações Exteriores francês protesta sobre violência do governo chinês no Tibet

Agência Estado

18 de março de 2008 | 12h09

O ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, afirmou nesta terça-feira que os países da União Européia devem considerar a hipótese de boicote à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, caso continue a violência chinesa sobre o Tibet. Kouchner disse achar "interessante" a proposta, e lançou a idéia de os ministros da União Européia discutirem o tópico em sua reunião no fim deste mês. Apesar de defender o boicote à cerimônia, o ministro francês ressaltou que seu país não tem a menor intenção de não participar dos Jogos, em agosto. "Seria algo injusto", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.