Mohd Rasfan / AFP
Mohd Rasfan / AFP

França se vinga da Sérvia e ganha o bronze no basquete feminino em Tóquio

Francesas vencem por 91 a 76 e ficam no terceiro lugar, posição que foi ocupada pelas rivais na Rio-2016

Redação, Estadão Conteúdo

07 de agosto de 2021 | 07h43

Com uma boa performance a partir do segundo quarto, quando deslanchou no jogo, a França superou a Sérvia e ficou com o bronze no basquete feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Em Saitama, neste sábado, as francesas venceram por 91 a 76 e se vingaram da derrota na disputa do terceiro lugar cinco antes atrás, na Rio-2016.

A vitória da seleção francesa também é uma vingança do revés na final do Campeonato Europeu vencido pela sérvias há um mês e meio. Prata em Londres-2012 e quarta colocada na Rio-2016, a França volta a subir ao pódio com o terceiro lugar em Tóquio.

A equipe comandada por Valerie Garnier, que havia perdido a semifinal para o Japão na sexta-feira, conseguiu se recuperar psicologicamente e dominou a Sérvia para ficar com o bronze.

As francesas só não superiores no primeiro quarto, período em que as sérvias venceram por 23 a 19. A partir do segundo quarto, a França, porém, se reorganizou e tomou a dianteira no placar.

Após o intervalo, a seleção francesa dominou as ações e abriu confortável diferença de pontos com cestas de três de Gabby Williams e Endene Miyem. A Sérvia até ameaçou uma reação, mas terminou o período perdendo por 67 a 56.

O time francês acertou três arremessos de fora do garrafão para deixar a vantagem em 17 pontos no início do último quarto. Perto do final, a Sérvia reduziu a desvantagem para sete, mas nem mesmo o desempenho notável de Yvonne Anderson, cestinha do jogo com 24 pontos, foi suficiente para as sérvias virarem a partida e tirarem o bronze da França, premiada pelo seu forte jogo coletivo, com sete atletas com mais de 10 pontos.

O jogo que vale o ouro na Olimpíada de Tóquio entre Estados Unidos e Japão será disputado às 23h30 (horário de Brasília) deste sábado. As americanas lutam pelo sétimo ouro consecutivo no basquete feminino e pela manutenção da hegemonia, enquanto as japonesas disputam sua primeira decisão.

Tudo o que sabemos sobre:
Olimpíada 2020 Tóquiobasquete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.