Divulgação
Divulgação

Olimpíada faz Marílson deixar lesão para trás: 'Não sinto mais nada'

Atleta de 38 anos irá disputar sua terceira Olimpíada

Estadão Conteúdo

11 de maio de 2016 | 15h47

Aos 38 anos, Marílson Gomes dos Santos está garantido em sua terceira Olimpíada. O veterano lidera o ranking nacional das temporadas 2015 e 2016 na maratona e foi convocado nesta quarta-feira pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). Após quase um ano afastado por uma lesão na panturrilha esquerda, ele garante que está completamente recuperado.

"A lesão me preocupou muito, porque alguns atletas acabam até desistindo da carreira. Mas eu tive todo o tempo e o cuidado necessários para fazer minha volta. Garanto que hoje não sinto mais nada", assegura o maratonista, que sente que cumpriu metade do dever. "Espero cumprir a outra metade no Rio, porque eu quero correr bem. Vai ser uma prova difícil, dura, e vou me esforçar ao máximo", prometeu.

Marílson fez o índice olímpico em Hamburgo (Alemanha), em abril do ano passado. Machucou-se logo depois e só voltou a largar no evento-teste da maratona olímpica, em abril. Correu só meia-maratona (21km) e, depois, caminhou para conhecer o percurso.

No fim de semana passada, também competiu na Maratona de Praga, na República Checa, mas com uma estratégia peculiar. Ele "marcou" os demais brasileiros que tentavam índice olímpico e, vendo que eles não tirariam seu lugar no Rio-2016, abandonou no meio da prova, mais uma vez cumprindo a meia-maratona.

"Não compensaria terminar. Embora estivesse com muita vontade de correr forte e terminar a prova, preferi me poupar, já que estamos muito perto da maratona olímpica", argumentou. Marílson abandonou em Pequim, em 2008, e terminou em quinto em Londres, em 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.