Gebrselassie se arrepende de ter desistido da maratona olímpica

O recordista mundial da maratona, HaileGebrselassie, disse que se arrependeu de ter desistido dedisputar a maratona de Pequim temendo que a poluição do arpudesse prejudicar sua saúde. "Eu estou surpreso. O que você esperava de mim? Estive aquiem fevereiro e não vi o céu azul", disse o corredor etíope àReuters, nesta segunda-feira, na capital chinesa, que tinha osol brilhando no céu azul. "Desde que cheguei aqui, tudo está perfeito. Eles deveriamnos avisar", acrescentou o fundista, sorrindo. Perguntado se agora ele lamentava a decisão de não disputara maratona do próximo domingo, ele sorriu de novo: "Não mepressione. Sim." Gebrselassie, de 35 anos, que sofre de asma, anunciou emmarço que não participaria da maratona dos Jogos de Pequim epediu que a China resolvesse o problema da poluição, afirmandoque isso seria muito prejudicial para os atletas. O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI),Jacques Rogge, disse no ano passado que provas de resistênciacomo a maratona e corridas de ciclismo poderiam ser remarcadasem caso de poluição no ar de Pequim. Os primeiros dias dos Jogos foram realmente marcados poruma neblina sobre a cidade, mas o tempo abriu bem para asegunda semana. "É realmente bom para todo mundo que o ar esteja limpo,isso é fantástico", disse Gebrselassie. Gebrselassie correu os 10.000 metros da Olimpíada nodomingo, prova em que é bicampeão olímpico, porém terminouapenas na sexta posição, atrás dos compatriotas etíopesKenenisa Bekele e Sileshi Sihine, que conquistaram ouro eprata, respectivamente. "Ficar em 6o nos 10.000 não foi ruim. O único problema quetive ontem foram justamente os últimos 250, 300 metros. Eu nãotenho mais arrancada. Meu treino é quase todo para amaratona."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.