Ricardo Moraes|Reuters
Ricardo Moraes|Reuters

Gêmeas do nado sincronizado, Bia e Branca disputarão a Olimpíada pela 1ª vez

Cariocas foram convocadas para representar o País

Estadão Conteúdo

24 de março de 2016 | 18h47

Famosas pela beleza que as levou à carreira televisiva, as gêmeas Bia e Branca Feres vão, enfim, disputar os Jogos Olímpicos pela primeira vez. As cariocas de 28 anos estão entre as nove convocadas para representar o Brasil no Rio-2016 no nado sincronizado, participando da competição por equipes.

As gêmeas ganharam o bronze no dueto no Pan do Rio, em 2007, mas acabaram perdendo para Nayara Figueira e Lara Teixeira a seletiva nacional para estarem nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008. Já com carreira na televisão, se afastaram do esporte em 2010, voltando apenas em 2014. Em fevereiro de 2015, deixaram o Vídeo Show, da Rede Globo, para se concentrarem nos treinos.

Agora, elas colhem os frutos dessa dedicação exclusiva. Fora da mídia, Bia e Branca se mantiveram na seleção brasileira após o corte anunciado nesta quinta-feira. Juliana Damico e Sabrine Lowy seguem treinando com a equipe, mas já sabem que só irão ao Rio-2016 em caso de necessidade de substituição até julho, data limite de inscrição.

Pelo regulamento da modalidade, ainda que dueto e equipe sejam provas diferentes, as atletas da competição em duplas precisam estar entre as nove inscritas nos Jogos para competir por equipes. Esse papel cabe a Luisa Borges - neta do presidente da CBDA, Coaracy Nunes - e sua parceira Maria Eduarda Miccuci, a Duda, que agora é a capitã da equipe.

As demais integrantes da equipe são Lara Teixeira (28 anos, olímpica no dueto em 2008 e 2012), Lorena Molinos (que, com Giovana Stephan, formou o dueto no Mundial de 2013), Maria Bruno, Maria Clara Lobo Coutinho (filha de Cristiana Lobo, olímpica em 1992) e Pamela Nogueira.

Na semana passada, o Brasil ganhou ouro no Campeonato Sul-Americano tanto no dueto quanto por equipe. Na competição, Pamela Nogueira ficou como reserva - só oito das nove convocadas se apresentam -, ocupando um posto que no Mundial do ano passado era de Luisa.

Essa será a primeira participação do Brasil por equipes no nado sincronizado, tendo obtido convite como país-sede. No dueto, será a oitava participação do País, que vem de 12.º lugares em 2000 e 2004 e 13.º em 2008 e 2012. A final tem 12 duetos e a meta de Luisa e Duda é conseguir entrar na decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.