Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Ricardo Bufolin / Panamerica Press / CBG
Ricardo Bufolin / Panamerica Press / CBG

Ginástica rítmica brasileira conquista o Pan e carimba passaporte para Tóquio

Brasileiras alcançaram nota geral de 35.950, superando o México e os Estados Unidos

Redação, Estadão Conteúdo

12 de junho de 2021 | 23h53

O Brasil será representado na ginástica rítmica na Olimpíada de Tóquio. O conjunto nacional obteve a vaga, neste sábado, ao conquistar o Pan-Americano da modalidade disputado no Rio de Janeiro. Fazem parte da equipe Bárbara Galvão, Beatriz Linhares, Déborah Medrado, Duda Araraki e Geovana Santos.

As brasileiras superaram as mexicanas, que foram melhor na sexta-feira na prova com as cinco bolas. Neste sábado, o Brasil alcançou a pontuação 35.950, contra 35.100 das mexicanas, que recorreram, mas o aumento da nota não foi suficiente.

Na primeira prova, o Brasil recebeu a nota 38.450, ficando apenas 0.15 pontos atrás do México, que chegou a sábado na liderança da competição. Os Estados Unidos, classificados para os Jogos Olímpicos, ficaram em terceiro lugar.

No individual, a ginasta brasileira Bárbara Domingos, de 21 anos, não teve a mesma sorte. Ela terminou com a medalha de prata no geral, mas ficou sem a vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio. A mexicana Rut Castillo, de 30 anos, a atleta mais velha da competição obteve a vaga e vai para a olimpíada pela primeira vez. O bronze ficou para a também brasileira Natália Gaudio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.