Governo chinês proíbe 'objetos voadores' durante os Jogos

Com a medida, organizadores planejam garantir a máxima segurança nas Olimpíadas; autoridades farão a custódia

Ansa

15 de julho de 2008 | 11h41

Em todas as escolas e universidades chinesas será proibida a utilização de "objetos voadores" durante as Olimpíadas de Pequim, visando garantir a máxima segurança, anunciou nesta terça-feira, a agência oficial Nova China. A proibição, que ficará em vigor entre os dias 20 de julho e 24 de setembro, "estende-se aos aviões de modelismo, balões e parapentes", disseram as autoridades. Todos os "objetos voadores" deverão ser entregues às autoridades competentes. Uma equipe especial será encarregada da custódia dos objetos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.