Issei Kato/Reuters
Issei Kato/Reuters

Governo do Japão cogita novo estado de emergência durante os Jogos Olímpicos

De acordo com a imprensa local, motivação seria o aumento dos casos de covid

Redação, O Estado de S. Paulo

07 de julho de 2021 | 13h30

O governo japonês planeja declarar um novo estado de emergência em Tóquio devido ao aumento dos casos de covid-19. Em princípio, o período se estenderá ao longo dos Jogos Olímpicos, que começam em duas semanas na capital do Japão. As informações foram divulgados pela imprensa japonesa nesta quarta-feira, 7.

"O governo decidiu declarar um quarto estado de emergência em Tóquio e comunicou sua decisão à coalizão governante do país", informou a estação de televisão pública NHK. 

Será o quarto estado de emergência decretado no Japão desde o início da pandemia. A restrição consiste principalmente no fechamento antecipado de bares e restaurantes, assim como a proibição de venda de bebida alcoólica. Em março, os organizadores tomaram a decisão inédita na história olímpica de impedir a chegada de espectadores do exterior. 

Em junho, as autoridades japonesas autorizaram a presença de espectadores locais, mas com 50% da capacidade do local com um limite de 10 mil pessoas. Recentemente, os organizadores voltaram a alertar sobre a possibilidade das provas serem realizadas a portas fechadas, já que a situação em relação à pandemia no Japão voltou a piorar.

Tóquio registra há 17 dias seguidos um crescimento de infectados pela covid-19. A média móvel de casos diários chegou a 586 nesta terça-feira. A pandemia do novo coronavírus já infectou 808 mil e matou 14.812 pessoas no Japão, de acordo com números divulgados pela Universidade John Hopkins, dos Estados Unidos.

O governo metropolitano de Tóquio e o Comitê Organizador anunciaram nesta quarta-feira o cancelamento do revezamento da tocha olímpica nas ruas da cidade, que deveria acontecer ao longo de 15 dias. O objetivo é evitar aglomerações, em meio ao aumento dos contágios pelo novo coronavírus na capital japonesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.