Eric Gaillard/Reuters
Eric Gaillard/Reuters

Grã-Bretanha ganha outra no ciclismo de pista e Wiggins chega à 8ª medalha

Conquista veio na prova de perseguição por equipes

Demétrio Vecchioli, Estadão Conteúdo

12 Agosto 2016 | 20h10

Campeã de sete provas nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, quando nenhum outro país ganhou mais do que um ouro no ciclismo de pista, a Grã-Bretanha aposta em repetir o sucesso no Velódromo do Rio de Janeiro. Nesta sexta-feira, os britânicos ganharam mais um ouro, o segundo em dois dias de disputas.

A conquista veio na prova de perseguição por equipes. Com um time formado por Edward Clandy, Steven Burke, Owain Doull e Bradley Wiggins faturou o tricampeonato olímpico vencendo a Austrália na final e com direito a mais um recorde mundial. Na semifinal, contra a Nova Zelândia, o recorde da prova, de 4.000m, também já havia caído: 62,536 km/h.

Além da Austrália, com a prata, o pódio também teve a Dinamarca, que venceu a disputa pelo bronze contra a Nova Zelândia. Bradley Wiggins, aos 36 anos, ganhou sua oitava medalha olímpica. Considerado um dos maiores ciclistas da história, ele foi campeão da Volta da França em 2012 e deve se aposentar após o Rio-2016.

Já na prova feminina de velocidade por equipes, o ouro ficou com a China, que venceu a final contra a Rússia. A Alemanha levou a medalha de bronze. O Brasil só estreia no domingo, com Gideoni Monteiro no Omnium. A prova dele continua até segunda-feira.

 

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.