Divulgação
Divulgação

Gustavo Tsuboi se garante na Olimpíada no tênis de mesa

Brasileiro superou paraguaio Marcelo Aguirre na briga pela vaga

Demétrio Vecchioli, Estadão Conteúdo

03 de abril de 2016 | 20h14

Gustavo Tsuboi deu toda a pinta de que voltaria a deixar a vaga olímpica escapar por entre os dedos. Depois de abrir 3 a 1 na final do Pré-Olímpico Latino-Americano, o brasileiro deixou o paraguaio Marcelo Aguirre empatar e abrir 7 a 5 no sétimo e decisivo set. Tsuboi, entretanto, foi procurar forças para virar o jogo e conseguir a quinta e última vaga distribuída na competição em Santiago, no Chile, neste domingo.

Pelo formato da competição, duas vagas para o Rio-2016 foram distribuídas aos finalistas da última sexta-feira. No sábado, quando isso se repetiu, Gustavo Tsuboi chegou à semifinal contra o mexicano Marcos Madrid, abriu 3 a 1, mas levou a virada. Por isso, a sua última alternativa era vencer o torneio deste domingo.

"Nas outras vezes, em 2008 e 2012, eu classifiquei no primeiro dia. Dessa vez foi mais duro, no último dia. Briguei muito, foram jogos parelhos, decididos no último set. Estava muito decepcionado porque ontem (sábado) eu estava muito perto de classificar. A pressão era muito grande hoje (domingo)", disse ele, chorando, após a vitória por 4 a 3 sobre Aguirre.

O Brasil poderia levar três atletas ao Latino-Americano, mas a comissão técnica optou por dar apenas a Gustavo Tsuboi a possibilidade de disputar a competição, confiando que ele obteria a vaga olímpica. A comissão entendeu que, como Tsuboi (55.º do ranking mundial) fez um ciclo olímpico melhor que seus companheiros - Thiago Monteiro (141.º) e Cazuo Matsumoto (116.º) -, não precisava correr o risco de perder a vaga olímpica para eles.

A classificação obtida neste domingo não garante ao Brasil um atleta extra no Rio-2016, até porque o País terá equipe completa por ser anfitrião. Mas dá a Tsuboi uma vaga na chave de simples do tênis de mesa, juntando-se a Hugo Calderano (76.º), classificado pelo ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no ano passado.

Um terceiro mesa-tenista será apontado pelo técnico da seleção brasileira, o francês Jean René-Mounie, mas só para jogar por equipes. Thiago e Cazuo disputam esta vaga.

No feminino, Gui Lin e Caroline Kumahara conquistaram a vaga olímpica no último sábado. Elas também estão garantidas na chave de simples do Rio-2016 e na equipe. Caberá ao técnico Hugo Hoyama escolher entre a veterana Lígia Silva e a adolescente Bruna Takahashi, de 15 anos, que foi a Santiago e fez campanhas ruins.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.