Franck Fife / AFP
Franck Fife / AFP

Na última tentativa, Handebol masculino perde para a Alemanha e está fora dos Jogos Olímpicos

Seleção brasileira é superada por 29 a 25 e não consegue vaga nas quartas de final no Japão

Redação, Estadão Conteúdo

01 de agosto de 2021 | 09h28

A seleção brasileira masculina de handebol está fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Em sua última tentativa de classificação neste domingo, o time perdeu para a Alemanha por 29 a 25, em duelo válido pela quinta rodada do Grupo A. O Brasil se despede da Olimpíada com uma vitória sobre a Argentina e quatro derrotas: para Noruega, França, Espanha e Alemanha.

O primeiro tempo foi muito equilibrado, com as duas equipes com forte marcação e boa atuação dos goleiros. Com isso, o placar ficou disputado gol a gol. O Brasil chegou a ter 8 a 6, mas se desestabilizou com a saída do goleiro Ferrugem, contundido no joelho direito. Ele saiu de cadeira de rodas.

Mesmo assim, a partida ficou equilibrada até os minutos finais da primeira etapa, quando o Brasil sofreu um 'apagão' e acabou ficando com quatro gols de desvantagem: 16 a 12. Os destaques do time nacional foram João Pedro e Chiuffa.

A seleção brasileira não voltou bem para o segundo tempo e os alemães abriram rapidamente 19 a 13. Com falta de ataque, erros de finalização e grande atuação dos goleiros adversários o placar atingiu 21 a 14. A distância foi se abrindo e ficando cada vez mais difícil encostar.

Nos últimos 15 minutos, a Alemanha procurou gastar mais o tempo e o Brasil teve um aproveitamento melhor, diminuindo para 27 a 24, mas não teve forças para virar o placar. "Saímos de cabeça erguida. Estávamos em um grupo que poderá ter o campeão olímpico. Tivemos muitos problemas de lesão e covid-19 durante a preparação e mesmo assim o time fez boas apresentações. Todos estão de parabéns", disse o técnico Tata.

Chiuffa concordou com o treinador e fez um alerta. "Eu estou muito feliz com o que fizemos na Olimpíada de Tóquio. Sabíamos que o grupo era difícil, mas tivemos boas apresentações. Espero que a nossa liga melhore para que o handebol no Brasil melhore também, afinal quase todo mundo atua no exterior."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.