USA Today
USA Today

Hope Solo volta atrás e garante presença na Olimpíada

Goleira dos EUA mostra preocupação com o surto do zika vírus

Estadão Conteúdo

10 de maio de 2016 | 15h38

Um dos principais nomes do futebol feminino nos últimos anos, a goleira norte-americana Hope Solo anunciou nesta terça-feira que virá ao Rio para a disputa da Olimpíada. Ela havia ameaçado rejeitar uma provável convocação por causa do temor pelo vírus zika, mas voltou atrás e, apesar de admitir que segue aflita pela possibilidade de contaminação, garantiu que estará no Brasil.

"Eu acredito fortemente que nenhum atleta deveria ser colocado nesta posição, de ter que decidir entre seus sonhos olímpicos e sua saúde. Acho que é uma boa forma de colocar isso, mas estou muito empolgada para a Olimpíada. Eu sempre sou uma competidora em primeiro lugar", declarou à tevê norte-americana CNBC.

Em fevereiro, Hope Solo foi uma das primeiras atletas a posicionar de forma efetiva sua preocupação com o vírus e ameaçar não vir ao Brasil para a Olimpíada. "Se as coisas ficarem como estão agora, eu provavelmente não vou", chegou a dizer na época. Mas agora, mesmo sem grande evolução no combate ao zika, ela garantiu que seu espírito competitivo falou mais alto.

"Isso de ganhar a Copa do Mundo e em sequência a Olimpíada nunca foi feito. Então, quero ir à Olimpíada e buscar esta medalha de ouro. Ao mesmo tempo, estou bastante preocupada com minha saúde e com a da minha família, que também vai. Então, é algo para ficar de olho", comentou.

Para minimizar as chances de contrair o vírus, a goleira explicou que considera medidas extremas no Rio. "Vou tomar todas as precauções, isto é certo. Não sei nem se vou deixar o quarto do hotel a não ser para os treinos. Então, é sério."

Hope Solo ainda explicou o que a fez mudar de ideia e decidir disputar os Jogos. "Sentei, falei com os técnicos e com minhas companheiras. Mas é como eu disse, estarei antenada, de olho em estudos que saírem. Eu mesma também tenho estudado, falado com médicos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.