Luisa Gonzalez/ Reuters
Luisa Gonzalez/ Reuters

Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi vão às oitavas no tênis de mesa na Olimpíada de Tóquio

Brasileiros terão missões difíceis diante de mesa-tenistas da Coreia do Sul e Taipé Chinês

Redação, Estadão Conteúdo

27 de julho de 2021 | 00h38

Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi estão nas oitavas de final do tênis de mesa da Olimpíada de Tóquio. Calderano é um dos favoritos à medalha e, por sua boa posição no ranking, iniciou sua trajetória olímpica apenas na terceira fase. Nesta terça-feira, seu adversário foi o esloveno Bojan Tokic. O brasileiro não teve dificuldades e bateu o adversário por 4 sets a 1, com parciais de 13/11, 11/7, 7/11, 11/9 e 12/10. O próximo adversário será o sul-coreano Jan Woo-jin.

"Espero que nós dois consigamos passar. Isso mostra o quanto o Brasil evoluiu nos últimos anos. Estou muito feliz pelo Tsuboi também", festejou o número 1 do Brasil no tênis de mesa. Calderano joga as oitavas às 8h30 desta terça-feira (horário de Brasília). O adversário sul-coreano é um velho conhecido do brasileiro, desde as categorias de base: em sete confrontos na história, são quatro vitórias para o asiático e três para o mesa-tenista do Brasil. Mais cedo, às 4h30, Tsuboi enfrenta Lin Yun-Ju, de Taipé Chinês.

"Vai ser um jogo muito difícil. O Woojin é um jogador muito explosivo, um dos mais rápidos do Circuito, saca muito bem. Tenho que ficar ligado neste aspecto", projetou Calderano.

Já Tsuboi alcançou seu melhor resultado individual em quatro olimpíadas disputadas na carreira. O mesa-tenista brasileiro virou diante do nigeriano Quadri Arina, 21º do mundo, para 4 sets a 2, com parciais de 13/15, 11/9, 11/6, 7/11, 11/8 e 11/6, para avançar à inédita fase. Número 2 do Brasil, igualou marcas de Hugo Calderano e Hugo Hoyama.

Tsuboi jamais havia passado da terceira fase do tênis de mesa em uma Olimpíada. Fez história ao ganhar seu segundo jogo em Tóquio, após boa estreia contra romeno, já na segunda fase. Foi a segunda vez que teve o nigeriano pela frente, apesar do longo histórico de ambos no circuito. O primeiro embate ocorreu há nove anos, com 3 a 1 para o brasileiro.

O primeiro set foi equilibrado até o fim, com os atletas precisando ir além dos 11 pontos para fechar. É necessário vantagem de dois pontos para ganhar uma parcial. Quadri fechou após fazer três seguidos e virar de 12/13 para 15/13. No lance decisivo, o brasileiro atacou na rede e a bolinha caiu fora.

A reação veio num segundo set também muito equilibrado. Depois de ter 4/2, sofreu virada para 5/7. No fim, igualou o placar e, no segundo set point, viu o oponente mandar para fora: 11/9. Nervoso após ser superado em um set no qual estava bem, o nigeriano perdeu a concentração e pouco fez na terceira parcial, levando fáceis 11/6.

Ao virar o placar, Tsuboi precisava apenas manter a concentração para ampliar a vantagem. Porém, parecia atrás do placar, errando bastante. Acabou vendo o queniano voltar para o jogo com 11/7 e empate em 2 a 2.

O brasileiro abriu logo 4 a 0 no quinto set. Até errar um ponto fácil. Arina encostou com 5/6. Mas o brasileiro, bem concentrado, subiu para 10/7, com dois set points. Fechou em 11/7. Vantagem novamente e a um set de vitória. E ele abriu bem, com 4 a 1. Manteve vantagem folgada e no segundo game point, em seu saque, fechou com 11/6 e 4 a 2 no placar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.