The New York Times/Reprodução
The New York Times/Reprodução

Imprensa internacional repercute suposto assalto a nadadores dos EUA

Veículos apontam incoerências apresentadas pela polícia brasileira

Jamil Chade - Enviado especial ao Rio, O Estado de S. Paulo

18 Agosto 2016 | 10h01

A retirada dos nadadores norte-americanos Gunnar Bentz e Jack Conger de um avião no Rio de Janeiro por agentes da Polícia Federal foi um dos principais destaques da imprensa internacional nesta quinta-feira. Emissoras, jornais e sites de todo o mundo destacam o fato de que Ryan Lochte já mudou sua versão sobre o que ocorreu na noite do suposto assalto. 

Segundo o New York Times, Lochte "mudou certos detalhes" de seu relato. Isso ocorreu em uma entrevista que foi ao ar na NBC, na quarta-feira. "Depois de dizer que teve uma arma apontava a sua cabeça, ele disse que que a arma foi apontada em uma direção geral", apontou o jornal.

Lochte também havia dito que o táxi havia sido parado por homens que se passaram por policiais. Na quarta-feira, ele indicou que o táxi havia parado em um posto de gasolina para que os nadadores fosse mao banheiro. Ao retornar ao carro, teriam sido roubado. O nadador explicou que as inconsistências vinham do "trauma" causado pelo incidente. 

O assunto também foi a manchete na BBC, também apontando para o fato de que Lochte mudou sua versão sobre o assalto. Na Sky News, reportagens mostram como as autoridades brasileiras estranharam o fato de que não houve um telefonema para a polícia para registrar o assalto. O assunto ainda foi destaque de praticamente todos os grandes jornais americanos e europeus. 

O COI promete se pronunciar ainda nesta manhã, numa coletiva de imprensa marcada para as 11h. O Comitê Rio2016 também fará uma declaração.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.