Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Insatisfeitos com instalações, suecos também deixam a Vila Olímpica

Delegação do país decidiu se hospedar em condomínios próximos ao Parque Olímpico

Estadão Conteúdo

26 de julho de 2016 | 09h31

No segundo dia de funcionamento da Vila Olímpica, no Rio de Janeiro, foi a vez de alguns integrantes da delegação da Suécia deixarem o local. Insatisfeitos com as instalações, eles pegaram táxis na noite desta segunda-feira e seguiram em direção a condomínios próximos ao Parque Olímpico.

Problemas com banheiros, limpeza e acabamento dos apartamentos motivaram a saída dos suecos e, até que a situação seja resolvida, eles ficarão fora da Vila Olímpica. Os custos com hospedagem e alimentação serão arcados pela delegação da Suécia.

Apesar dos problemas nos primeiros dias de funcionamento da instalação, a chegada dos estrangeiros continua. Membros da Grã-Bretanha deram entrada na Vila Olímpica na manhã desta terça-feira. O Comitê Rio-2016 promete que os reparos nos apartamentos sejam feitos até quinta. Para corrigir os problemas, a organização contará com o reforço de 630 novos trabalhadores.

Encanadores, eletricistas e trabalhadores da área de limpeza são os responsáveis pela "força tarefa" depois de os australianos classificarem a Vila Olímpico do Rio como inabitável. As declarações da chefe da missão da Austrália nos Jogos do Rio, Kitty Chiller, e do prefeito Eduardo Paes esquentaram o clima. A expectativa é de que até o fim da semana a situação seja normalizada.

Dos 31 prédios da Vila Olímpica, 21 já foram revisados e tiveram os últimos reparos concluídos até a madrugada desta terça-feira. Os outros dez serão vistoriados até quinta. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.