Phil Noble|Reuters
Phil Noble|Reuters

Isinbayeva aprova decisão do COI de vetar Stepanova dos Jogos do Rio

Atleta concorda com medida que tira delatora do doping da Olimpíada

Estadão Conteúdo

24 de julho de 2016 | 17h02

A russa Yelena Isinbayeva, bicampeã olímpica no salto com vara, aprovou a decisão deste domingo do Comitê Olímpico Internacional (COI) de vetar a participação da compatriota Yulia Stepanova nos Jogos Olímpicos do Rio por já ter histórico de doping.

A corredora de 800 metros foi quem delatou o esquema de doping na Rússia e receberia em troca o sinal verde para disputar a Olimpíada como atleta independente. Inicialmente, Stepanova participaria do Rio-2016 competindo sob a bandeira com os anéis olímpicos. Mas essa solução seria válida apenas para atletas de países com problemas diplomáticos - como os soviéticos em 1992, após o fim da União Soviética.

Isinbayeva, que ficará de fora da Olimpíada por conta de um veto à equipe de atletismo russa, comentou para a agência russa R-Sport que "ao menos se tomou uma sábia decisão sobre o atletismo". Ela ainda foi além e acha que Stepanova deveria ser "suspensa por toda a vida".

Depois de delatar o esquema de doping no país, Stepanova e seu marido abandonaram a Rússia em 2014 temendo pela sua segurança. Ela é considerada traidora por muitos atletas e funcionários russos.

A participação de Stepanova era vista como um incentivo a delações de esquemas de doping. Agora, o veto fez até a Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA, na sigla em inglês) reclamar publicamente, chamando a decisão de "incompreensível" e afirmando que isso irá deter novos delatores.

Tudo o que sabemos sobre:
COIRússiaOlimpíadaRIo 2016

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.