Ricardo Makyn/AFP
Ricardo Makyn/AFP

Jamaica tem caras novas e espera Bolt na Olimpíada

País totaliza 59 vagas olímpicas na seletiva de atletismo

Nathalia Garcia, enviada especial a Kingston, O Estado de S. Paulo

04 de julho de 2016 | 07h00

A seletiva jamaicana de atletismo terminou neste domingo, no Estádio Nacional, em Kingston, com 59 vagas conquistadas pelo país para os Jogos Olímpicos. Foram 35 classificações em quatro dias de disputa e mais 24 postos para os revezamentos 4x100 m e 4x400 m (masculino e feminino). Mas a competição também acabou sem a certeza de que o astro Usain Bolt estará no Rio. 

O multicampeão olímpico e mundial abandonou a competição após ser diagnosticado com uma lesão na coxa esquerda e é dúvida. A desistência de Bolt abriu espaço para Yohan Blake e Nickel Ashmeade virarem protagonistas nos 100 m e nos 200 metros. Nas arquibancadas, os jamaicanos mostraram paixão pelo esporte e não apenas por um ídolo.

A competição em Kingston também evidenciou a transição do atletismo na Jamaica. Aos 33 anos, Asafa Powell terá de se contentar com uma vaga no revezamento 4 x100 m. No feminino, Veronica Campbell-Brown vê a concorrência ficar mais forte. Elaine Thompson, de 24 anos, fez o melhor tempo do ano nos 100 metros – 10s70 – e igualou o recorde nacional de Shelly-Ann Fraser-Pryce. 

O técnico Paul Francis, do clube MVP (que reúne grandes estrelas do atletismo jamaicano), ficou satisfeito com o que viu durante a competição. "Os resultados da seletiva são significativos e acredito que fomos muito bem."

Enquanto a disputa foi de alto nível nas provas de velocidade, apenas cinco atletas conseguiram índice na seletiva no campo. O’Dayne Richards (arremesso de peso), Clive Pullen, Kimberly Williams e Shanieka Thomas (salto triplo) e Damar Forbes (salto em distância) estarão no Rio.

* A repórter viaja a convite do Escritório de Turismo da Jamaica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.