Japão é parada quase obrigatória para delegações olímpicas

Alguns atletas evitam ficar na capital chinesa devido à poluição e a falta de instalações esportivas no local

EFE,

17 de julho de 2008 | 19h25

O Japão é o destino preferido das delegações de 25 países que programaram um período de aclimatação antes dos Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto. Entre os motivos da escolha estão a poluição na capital da China e a falta de instalações esportivas.A seleção brasileira de vôlei masculino pretende embarcar para o país entre os dias 29 e 30 de julho. O Japão receberá outros representantes do Brasil, como a equipe de judô. Um dos principais temores dos dirigentes é a poluição em Pequim.O assunto foi citado por muitos atletas, principalmente ciclistas e corredores. Já o diário japonês Nikkei criticou a falta de instalações esportivas na cidade chinesa, o que fez os atletas adiarem sua chegada à Vila Olímpica. Outro motivo para a parada no Japão seria a culinária exótica do país-sede.Por outro lado, as condições ambientais semelhantes às da China serviram como atrativos do Japão às delegações. Além disso, a proximidade com Pequim torna-se uma característica importante quando se considera o fuso horário, um problema sério para atletas do ocidente.No entanto, esta escolha pelo Japão como destino antes do evento olímpico não é novidade. O procedimento já foi adotado nos Jogos de 1988, na cidade sul-coreana de Seul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.