André Soares / CBTM
André Soares / CBTM

Jessica Yamada abre participação do tênis de mesa do Brasil nos Jogos de Tóquio

Mesa-tenista estreia no ginásio Metropolitano de Tóquio no sábado, às 2h15 (horário de Brasília)

Redação, Estadão Conteúdo

22 de julho de 2021 | 14h22

Depois de muita espera, a Olimpíada de Tóquio-2020 enfim vai começar para o tênis de mesa. Os atletas do Brasil já estão ambientados na Vila Olímpica, inseridos na rotina de protocolos e ajustando os últimos detalhes para a estreia. Os adversários e as datas também já foram conhecidos e a primeira a iniciar sua caminhada será Jessica Yamada, às 2h15 (de Brasília) deste sábado.

Com a cabeça já nos confrontos, que acontecem no ginásio Metropolitano de Tóquio, os mesa-tenistas se dividem entre a concentração e animação que só o clima olímpico proporciona.

O confronto de Jessica servirá como um bom teste para os despertadores do Brasil. A atleta estreia pela rodada 1 e vai enfrentar a suíça Rachel Moret, número 87 do mundo. A poucas horas da partida, a ansiedade, segundo ela, é inevitável. Aos 31 anos, porém, ela também terá a experiência como uma grande aliada. "Todo mundo fica nervoso e ansioso. Mas tenho bastante experiência, já joguei bastante, são muitas estreias em diferentes países. Desta vez, acredito que vai ser bem parecido", afirmou.

Bruna Takahashi e Gustavo Tsuboi virão na sequência e começam a trilhar seus caminhos olímpicos na rodada 2. Por isso, seus jogos estão marcados para as primeiras horas do domingo (horários ainda serão definidos pela organização do evento). A dupla também terá que aguardar os resultados da primeira fase para saber quem serão os primeiros adversários no torneio individual.

Mas enquanto a hora não chega, Tsuboi já projeta mentalmente como será seu comportamento na mesa. Para o atleta, com o ginásio sem torcida, será preciso manter o foco em dobro. "Temos que nos concentrar apenas na mesa. Nos meus melhores jogos, nem enxergava nada, não escutava o que estava ao redor da arena de jogo. Tenho que focar ao máximo apenas na mesa e entrar naquele estado, para que nada que venha de fora atrapalhe", disse.

O pensamento é o mesmo de Bruna: atleta número 1 da seleção feminina, ela chega confiante em seu jogo e nos treinamentos realizados. Para a mesa-tenista, não importa a dificuldade de seus confrontos, mas sua preparação em busca da vitória, sempre. "Vou dar o meu máximo, contra quem for. Fico muito animada por estar jogando uma Olimpíada, sempre estive preparada para o que estava vindo", avisou.

CALDERANO É O ÚLTIMO A ESTREAR

 Melhor atleta do país na atualidade, em sétimo no ranking mundial, Hugo Calderano será o último a estrear no individual. Por ser o cabeça de chave número 4, ele só inicia a trajetória na rodada 3. Sua partida vai acontecer na próxima terça-feira, mas ainda não há definição de horário. A final e a decisão do bronze estão marcadas para o dia 30.

Após o torneio individual, é a vez da competição de equipes. A equipe masculina estreia no dia 1.º, contra a Sérvia, enquanto que a feminina joga no mesmo dia, contra Hong Kong. Nessa disputa, Vitor Ishiy e Carol Kumahara também estarão atuando pela seleção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.