Doug Mills/The New York Times
Doug Mills/The New York Times

João Vitor tropeça na chegada, mas garante vaga na semifinal dos 110m com barreiras

Brasileiro caiu e mesmo assim chegou em quarto lugar

Fábio Grellet, enviado especial ao Rio, Estadão Conteúdo

15 Agosto 2016 | 23h27

O público que foi ao Engenhão na noite desta segunda-feira para ver as provas de atletismo presenciou uma cena incomum: prestes a cruzar a linha de chegada na prova dos 110 metros com barreiras, o brasileiro João Vitor de Oliveira tropeçou e, num peixinho, acabou chegando à frente dos adversários.

Com a situação inusitada, o corredor de 24 anos garantiu o quarto lugar em sua bateria e, com o tempo de 13s63, garantiu vaga na semifinal, que será realizada nesta terça-feira.

Depois da prova, ele explicou o que aconteceu: "Em Jogos Olímpicos e Mundiais a gente tem que fazer nosso melhor, tem que se reinventar, fazer algo novo. Quando vejo que existe a necessidade de me qualificar para o próximo tiro, existe uma oportunidade, independente do jeito, seja correndo pra trás, dando cambalhota, caindo, eu faço. Hoje deu certo, amanhã tenho que me reinventar pra conseguir chegar à final. Tudo pode acontecer. Nunca vou sair com o sentimento de 'ah, poderia ter feito mais'. Não posso pensar nas consequências, tenho que pensar na oportunidade".

Ele contou que deu o "peixinho" pela primeira vez há cinco anos, no Pan Americano juvenil de Miami, em 2011. "Eu estava em quarto e, com a queda, tirei dois centésimos e fiquei em terceiro". O atleta já repetiu o "recurso" em vários outros campeonatos, inclusive o Mundial do ano passado.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.