André Penner/AP
André Penner/AP

Jogos da madrugada na Olimpíada 2020: Seleção feminina goleia; Japão mostra força no softbol

Primeiro dia de competição na capital japonesa tem Marta como principal destaque

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2021 | 07h52

O primeiro dia de competições na Olimpíada 2020 Tóquio não poderia ser melhor para o Brasil. Sob o comando de Marta, a seleção brasileira de futebol feminino goleou a China por 5 a 0. A jogadora seis vezes melhor do mundo balançou a rede duas vezes. Debinha e Bia Zaneratto completaram o placar. 

A surpresa negativa do dia ficou por conta dos Estados Unidos. Atual campeã mundial, a seleção de Megan Rapinoe e Alex Morgan jogou mal e foi facilmente derrotada pela Suécia, por 3 a 0. Blackstenius, duas vezes, e Hurtig fizeram os gols do jogo. 

Também pelo futebol feminino, a Grã-Bretanha confirmou o favoritismo e venceu a seleção chilena por 2 a 0, com dois gols da atacante Ellen White. A partida foi marcada por uma manifestação antirracista das atletas britânicas, bem como as realizadas pela seleção inglesa na Eurocopa. Antes do apito inicial, as jogadoras se ajoelharam em sinal de protesto. 

Softbol

O softbol foi a modalidade responsável pelo pontapé inicial da Olimpíada. Na manhã desta quarta-feira, pelo horário local (noite de terça-feira, pela hora de Brasília), o Japão, atual campeão olímpico, abriu a competição com vitória por 8 a 1 sobre a Austrália, em Fukushima, cidade a 250 quilômetros da capital japonesa.  

Na segunda partida do dia, os Estados Unidos contaram com uma atuação impecável da arremessadora Cat Osterman para derrotar a seleção italiana por 2 a 0. Campeã olímpica em Atenas-2004 e prata em Pequim-2008, a atleta permitiu apenas uma rebatida em seis entradas, nas quais eliminou nove oponentes. 

Em um duelo de equipes americanas, México e Canadá fizeram o último confronto da noite. Com destaque para Victoria Hayward, a seleção canadense venceu por 4 a 0. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.