Miriam Jeske/COB e Kai Försterling/EFE
Miriam Jeske/COB e Kai Försterling/EFE

Jogos da madrugada na Olimpíada 2020: Brasil fica sem medalha no skate park e cai no vôlei de praia

Confira os principais destaques da madrugada olímpica em Tóquio

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2021 | 05h57

A madrugada desta quarta-feira, dia 4, marcou a estreia do skate park feminino na Olimpíada de Tóquio. O Brasil, porém, não conseguiu repetir o mesmo sucesso de Rayssa Leal na categoria street. Disputando a final, Dora Varella acabou na sétima posição, enquanto Yndiara Asp foi a oitava e última colocada. A outra brasileira na competição, Isadora Pacheco ficou fora da decisão. 

O Japão dominou a disputa, colocando duas atletas no pódio. A medalha de ouro foi para Sakura Yosuzumi, e a prata ficou com Kokona Hiraki, de apenas 12 anos. Uma das favoritas, a britânica Sky Brown, de 13, levou o bronze.

Mais cedo, o Brasil deu adeus às chances de medalha no vôlei de praia, algo inédito na história dos Jogos Olímpicos. Última dupla brasileira com possibilidade de pódio na capital japonesa, Alison Álvaro Filho foram superados por Martins Plavins e Edgars Tocs, da Letônia, por 2 sets a 0, com parciais de 21/16 e 21/19, nas quartas de final. Os letões, que já haviam eliminado Evandro Bruno Schmidt nas oitavas, avançam para a semi como favoritos. 

Confira outros destaques da madrugada olímpica

Vela

Com chances remotas de medalha, Fernanda Oliveira e Ana Barbachan terminaram a regata decisiva da classe 470 na última colocação, ficando em 9º na classificação geral, com 62 pontos perdidos. Para subir ao pódio, a dupla precisava vencer o medal race e torcer por uma difícil combinação de resultados. 

A medalha de ouro ficou com Hannah Mills e Eilidh Mcintyre, da Grã-Bretanha, com apenas 38 pontos perdidos. As polonesas Agnieszka Skrzypulec e Jolanta Ogar levaram a prata. Camille Lecointre e Aloise Retornaz, da França, completaram o pódio. 

Atletismo

O início desta quarta-feira também não foi dos melhores para os brasileiros no atletismo. Nas semifinais dos 110 metros com barreiras, Gustavo Constantino e Rafael Pereira não conseguiram avançar à final. O primeiro, atrapalhado por uma lesão, terminou a primeira bateria do dia em último, cruzando a linha de chegada com 13s89, ficando na 22ª colocação geral. Já o segundo foi um pouco melhor, terminando a prova em sexto, com 13s62. Mas ele também foi eliminado ao fechar o dia com o 17° tempo no geral. 

No decatlo, Felipe dos Santos fechou as três primeiras das dez disputas da modalidade com 2.592 pontos, na nona colocação. Na primeira prova, o brasileiro ficou em quinto nos 100m, com 10s58. No salto em distância, o atleta repetiu a colocação anterior, com seu melhor salto em 7,38 metros. Já no arremesso do peso, fez 14,13 metros na última e melhor das suas três tentativas.

A final dos 400m com barreira feminino corou a americana Sidney McLaughlin, que registrou novo recorde mundial ao conseguir uma bela arrancada e terminar a prova com 51s46. Dalilah Muhammad, também dos EUA, ficou com a prata ao concluir em 51s58. Femke Bol, da Holanda, ficou com o bronze, com 52s03. 

Basquete

A seleção feminina de basquete dos Estados Unidos continua fazendo história em Tóquio. A equipe emplacou a 52ª vitória consecutiva em Olimpíadas ao vencer a Austrália, um de seus rivais mais tradicionais, por 79 a 55, pelas quartas de final. Agora, o time americano enfrenta a Sérvia em busca de uma vaga na finalíssima. 

O último revés dos Estados Unidos no basquete feminino em Jogos Olímpicos aconteceu na semi da edição de Barcelona, em 1992, para o time dos Estados Independentes — conjunto de repúblicas que faziam parte da antiga União Soviética. Desde então, a equipe emplacou seis medalhas de ouro e um bronze. 

Vôlei

A Coreia do Sul avançou para a semifinal no vôlei feminino ao vencer a Turquia por 3 sets a 2, com parciais de 7/25, 25/17, 28/26, 18/25 e 15/13. A equipe sul-coreana aguarda a definição do confronto entre Brasil e Comitê Olímpico Russo (ROC), ainda nesta quarta-feira, para saber quem pega na semifinal. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.