Gaspar Nóbrega/COB
Gaspar Nóbrega/COB

Jogos da madrugada na Olimpíada 2020: Brasil leva 3ª medalha no skate; vôlei masculino cai na semi

Confira os principais destaques da madrugada olímpica em Tóquio

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2021 | 06h52

O Brasil confirmou mais uma vez que é o país do skate. Na modalidade park, Pedro Barros repetiu os feitos de Kelvin Hoefler e Rayssa Leal e garantiu a medalha de prata na Olimpíada de Tóquio nesta quinta-feira. Na prova final, o catarinense alcançou 86,14 de nota, ficando atrás apenas do australiano Keegan Palmer, que fez uma excelente exibição e ficou com o ouro ao cravar um impressionante 95,83. 

Em decisão polêmica, Cory Juneau, dos Estados Unidos, levou o bronze ao atingir 84,13, apenas um ponto acima de Luizinho Francisco, que fez boa última volta e tinha a expectativa de fazer uma dobradinha brasileira no pódio. Com 79,02, o paulista Pedro Quintas não teve esperança de medalha. 

A decepção da madrugada ficou por conta da seleção brasileira masculina de vôlei. A equipe de Renan Dal Zotto brigou, mas foi superada pelo Comitê Olímpico Russo (ROC) por 3 sets a 1, com parciais de 25/18, 21/25, 24/26, 23/25, acabando com o sonho do bicampeonato olímpico. O time vai disputar o bronze. 

Liderada pela boa atuação de Maxim Mikhaylov, os russos foram superiores em grande parte do jogo. Após empatar a partida em 1 a 1, o Brasil chegou a abrir um 20 a 12 no segundo set, mas acabou levando a virada e perdendo o controle da partida. Agora, os algozes dos brasileiros aguardam o confronto entre França Argentina para conhecer o adversário da final. 

Confira outros destaques da madruga olímpica

Boxe

Beatriz Ferreira e Hebert Conceição já haviam garantido o bronze ao chegar na semifinal do boxe. Agora, a dupla vai ficar no mínimo com a medalha de prata. Os brasileiros venceram suas lutas com autoridade nesta quinta-feira e avançaram para a final do torneio

Na categoria dos pesos leves (até 60 quilos), Bia venceu a finlandesa Mira Potkonen por 5 a 0, em decisão unânime dos jurados (30 a 27 - três vezes - 29 a 28 e 30 a 26). Atual campeã mundial, a brasileira vai disputar a medalha de ouro com a irlandesa Kellie Harrington, que eliminou a tailandesa Sudaporn Seesondee, por 3 a 2

Nos pesos médios (até 75 quilos) masculino, Hebert superou o russo Gleb Bakshi por 4 a 1, em decisão dividida dos jurados (30 a 27 duas vezes, 29 a 28 duas vezes; e uma para o russo 29 a 28). A disputa pelo lugar mais alto do pódio será contra o ucraniano Oleksabdr Khyzhniak, que bateu o filipino Eumir Marcial por 3 a 2.

Arremesso de peso

Com expectativa de medalha para o Brasil, Darlan Romani não conseguiu confirmar o favoritismo do pódio no arremesso de peso e terminou a final na quarta colocação. O brasileiro melhorou em uma colocação a sua classificação em relação à Olimpíada no Rio ao obter a marca de 21,88 metros, mas não foi suficiente para ficar entre os três primeiros. 

O americano Ryan Crouser brilhou na prova final, conquistando a medalha de ouro ao atingir 23,30 metros, novo recorde olímpicoJoe Kovacs, também dos EUA, ficou com a prata ao arremessar 22,65m, enquanto Tom Walsh, da Nova Zelândia, alcançou 22,47m e ficou com o bronze. 

Basquete

Grande favorita ao ouro, a seleção americana masculina de basquete até levou um susto da Austrália no início da semifinal desta quinta. Entretanto, o Dream Team logo afastou a possibilidade de zebra e venceu a partida por 97 a 78, garantindo vaga na decisão. Esta é a quarta final olímpica seguida dos EUA, que esperam por França ou Eslovênia na disputa pelo primeiro lugar. 

Atletismo

O Brasil teve desempenho ruim no revezamento 4x100m e não conseguiu avançar às finais. Tanto a equipe feminina quanto a masculina foram eliminadas nas baterias classificatórias. O time formado por Bruna Farias, Ana Claudia Lemos, Vitória Rosa e Rosângela Santos fez a prova em 43s15, ficando na quinta colocação. O quarteto terminou na 11ª posição da classificação geral e deram adeus à disputa. Rodrigo Nascimento, Felipe Bardi, Derick Silva e Paulo André Camilo também terminaram a prova em quinto, com a marca de 38s34. A equipe ficou na 12º colocação no ranking geral e encerrou sua participação em Tóquio. 

No decatlo, Felipe dos Santos competiu em mais três competições. O brasileiro terminou em nono no lançamento de disco e em décimo na disputa do salto com vara. No dia anterior, o atleta já havia competido nos 100 metros, no salto em distância, no arremesso de peso, no salto em altura e nos 400 metros. Com a soma dos resultados, Felipe tem 6620 pontos e ocupa a 15ª colocação

Saltos ornamentais

A chinesa Quan Hongchan, de apenas 14 anos, roubou a cena e conquistou a medalha de ouro na final feminina da plataforma de 10m dos saltos ornamentais. A atleta conseguiu nada mais, nada menos que 24 notas dez (total de 35) em cinco saltos. A prata ficou com a compatriota Chen Yuxi, enquanto o bronze com Melisa Wu, da Austrália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.