Peter Cziborra/Reuters
Peter Cziborra/Reuters

Jordânia leva ouro no tae kwon do e fatura 1ª medalha da história

Ahmad Abughaush derrotou o favorito na categoria até 69kg masculino na final por 10 a 6

Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2016 | 23h34

A quinta-feira foi um dia histórico para o esporte da Jordânia. O minúsculo país do Oriente Médio conquistou sua primeira medalha olímpica da história, graças ao triunfo de Ahmad Abughaush, que faturou logo a medalha de ouro na categoria até 68kg do tae kwon do, no Rio de Janeiro.

Na decisão, o atleta de apenas 20 anos derrotou o russo Alexey Denisenko, que era o favorito, por 10 a 6. O russo, que precisou se contentar com a prata, já havia conquistado o bronze nos Jogos de Londres-2012. Atual quarto colocado do ranking olímpico, ele também tem medalha de prata em Mundial e Europeu. Mas nada disso evitou a vitória surpreendente do jordaniano.

Apesar do resultado inesperado, Abughaush não pode ser considerado uma zebra no pódio. Antes da final, ele eliminara rivais de alto nível, como o sul-coreano Dae-Hoon Lee, número dois do ranking, e o espanhol Joel Bonilla Gonzalez, campeão olímpico da categoria até 58kg em Londres. Sul-coreano e espanhol levaram as medalhas de bronze em disputa.

Em outra decisão desta quinta-feira, a final da categoria até 57kg reservou um esperado confronto entre as duas melhores lutadoras da atualidade. De um lado, a britânica Jade Jones, atual campeã olímpica e número 1 do ranking olímpico. Do outro, a espanhola Eva Calvo Gomez, número dois.

Campeã europeia em maio, Jones levou a melhor sobre a rival, por 16 a 7, e sacramentou o bicampeonato olímpico. O bronze foi para a egípcia Hedaya Wahba e para a iraniana Kimia Zenoorin Alizadeh.

 

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.