Judô do Brasil fica sem medalhas no 2º dia de Grand Prix sul-coreano

Um dia depois de Eric Takabatake conquistar uma medalha de bronze para o Brasil, o País ficou longe da luta por medalhas nesta sexta-feira no Grand Prix de Jeju, na Coreia do Sul. Únicas brasileiras a subirem no tatame neste dia de competição, Ketleyn Quadros e Barbara Timo foram eliminadas antes das quartas de final.

Estadão Conteúdo

27 de novembro de 2015 | 12h12

Bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, Ketleyn até estreou com vitória na categoria até 63kg ao superar a local Ji-Hye Myung, que acabou batida por ter recebido duas punições por falta de competitividade, contra nenhuma da brasileira. Em seguida, porém, ela foi derrotada pela japonesa Megumi Tsugane nas oitavas de final, fase em que sofreu um shido a mais do que sua adversária e assim deu adeus precoce ao Grand Prix.

Já Barbara Timo, da categoria até 70kg, foi ainda pior ao ser vencida já primeira luta pela porto-riquenha Maria Perez, que levou a melhor por ter recebido uma punição a menos do que a brasileira, penalizada duas vezes pela arbitragem.

Após este segundo dia de disputas em Jeju, o Brasil encerrará a sua participação no Grand Prix sul-coreano neste sábado, quando estarão em ação Luciano Corrêa e Rafael Buzacarini, ambos da categoria meio-pesado. Campeão mundial em 2007, o primeiro deles irá estrear contra o eslovaco Miroslav Dzur, enquanto Buzacarini, que vem embalado por uma medalha de prata conquistada no Grand Slam de Paris, terá pela frente o sul-coreano Min Sung Kim em seu primeiro combate.

Além do bronze conquistado por Eric Takabatake na categoria ligeiro, o Brasil acumulou dois quintos lugares com Sarah Menezes (categoria até 48kg) e Rafaela Silva (até 57kg) na última quinta-feira no Grand Prix de Jeju.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.