Phil Noble/Reuters
Phil Noble/Reuters

Justiça multa atletas de Fiji por constranger camareiras na Vila Olímpica

Campeões do rúgbi tiveram passaportes retidos até o pagamento do valor total de R$ 3.000

Suellen Amorim, especial para a AE, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2016 | 22h05

A Justiça do Rio de Janeiro determinou nesta sexta-feira que dois atletas de Fiji deverão pagar multa no valor de R$ 1.500 cada por terem constrangido três camareiras da Vila Olímpica, na quinta-feira.

A juíza Bianca Nigri, do Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos do Estado do Rio de Janeiro, determinou que os passaportes de Semi Tani Qerelevu Kunabuli e Leone Nakanawa ficarão retidos até a comprovação do pagamento, que será revertido em compra de material de informática para a Delegacia de Homicídios da capital fluminense.

A decisão da juíza diz que o ato dos atletas de rúgbi "merece reprimenda". Eles foram denunciados por perturbação da tranquilidade. Um deles teria impedido que uma das três camareiras saísse pela porta do quarto, durante a arrumação.

As outras duas foram intimidadas pelo outro jogador. Uma delas disse que o homem teria "a intenção de agarrá-la", fazendo-as gritar. Já os fijianos alegam que eles é que se assustaram com a presença das mulheres, e que não houve contato físico com elas.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.