Líbero Fabi credita vitória contra a China ao equilíbrio

Segundo aquela que é uma das principais jogadoras do time de Zé Roberto, 'maus momentos foram superados'

EFE

21 de agosto de 2008 | 15h00

A líbero Fabi, da seleção brasileira feminina de vôlei, afirmou que uma das chaves da vitória sobre a China, por 3 sets a 0, pelas semifinais do torneio dos Jogos Olímpicos de Pequim, foi o fato de terem conseguido "suportar os maus momentos para terminar bem a partida".       Veja também:  Brasil faz 3 a 0 na China e vai à decisão do ouro   "As chinesas começaram muito bem a partida, e nós não encontrávamos nosso jogo. Cometemos alguns erros que nos deixaram um pouco nervosas, mas soubemos suportar esses maus momentos, e depois terminar bem o jogo", analisa Fabi.   "É um grande momento para todos nós, jogadoras, técnicos e torcedores. Vamos jogar a final", disse a líbero.   Sobre a próxima partida, a que pode trazer a histórica medalha de ouro, Fabi prefere ser moderada. "Ainda falta a final e queremos a medalha de ouro. Temos que continuar concentradas, pensando agora nos Estados Unidos e em nosso jogo", lembra a jogadora.   "Será uma partida muito equilibrada, na qual os nervos vão jogar um papel importante. Temos uma grande responsabilidade, mas acreditamos que a pressão não nos superará", finalizou Fabi.   Já a meio-de-rede Walewska também falou em "tensão no começo da partida", mas depois que os erros da equipe brasileira foram solucionados, a China já não ganhou pontos com tanta facilidade como no primeiro set. "Fomos de menos para mais", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.