Londres teme que crise afete preparação da Olimpíada

Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Londres/2012 admitiram nesta terça-feira que temem os efeitos da crise econômica mundial na preparação para o evento. A maior preocupação no momento é com as empresas responsáveis pela construção da Vila Olímpica, ameaçadas até mesmo de falência.

AE, Agencia Estado

09 de dezembro de 2008 | 16h04

"O risco das empresas de terem problemas econômicos ou até desaparecerem também é nosso risco", afirmou John Armitt, um dos diretores do Comitê Olímpico da Grã-Bretanha. "Precisamos acompanhar a situação desses fornecedores para, caso alguém tenha problemas, possamos tomar medidas para diminuir o impacto."

O orçamento para os Jogos de Londres já está três vezes maior do que a previsão inicial. Só na construção da Vila Olímpica, um complexo de prédios com 3.300 apartamentos para abrigar os atletas, deve ser investido US$ 1,5 bilhão.

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaLondrescrise financeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.